Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

REFORMAS

Presidente Joe Biden comemora aprovação no Congresso do seu pacote de infraestrutura

Por: AFP

Publicado em: 06/11/2021 14:35

O democrata ainda espera conseguir que seja votado seu outro pacote de US$ 1,7 trilhão para proteção social e ambiental (Foto: Roberto Schmidt/AFP)
O democrata ainda espera conseguir que seja votado seu outro pacote de US$ 1,7 trilhão para proteção social e ambiental (Foto: Roberto Schmidt/AFP)
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, celebrou neste sábado (6) a adoção de seu gigantesco plano de investimentos em infraestrutura, mas ele ainda precisa superar as divisões em seu partido para aprovar o componente social e ecológico de suas reformas. 
 
“Não acho que estou exagerando ao afirmar que é um avanço colossal para o nosso país”, garantiu o presidente diante das câmeras, com o rosto visivelmente aliviado após meses de árduas negociações. Biden recebeu o apoio final do Congresso na noite de sexta-feira, graças ao voto da maioria democrata, mas também de republicanos.
 
“A todos aqueles que se sentem abandonados e marginalizados por uma economia que muda tão rapidamente: esta lei é para vocês”, disse o presidente democrata, acrescentando que os empregos que serão criados a partir desta norma “não precisarão de diploma universitário”. Segundo o presidente democrata, os efeitos concretos começarão a ser sentidos "dentro de três meses". 
 
Biden precisava desesperadamente dessa vitória diante da queda de sua popularidade após uma derrota eleitoral de seu partido no importante estado da Virgínia, a um ano das eleições parlamentares de meio de mandato. Os democratas correm o risco de perder sua maioria parlamentar.
 
O copo meio cheio
O veterano ex-senador teve que demonstrar sua capacidade de negociação, tão elogiada durante a campanha eleitoral contra Donald Trump, mas que até agora não lhe permitiu superar as divisões entre a esquerda e os centristas dentro do Partido Democrata. 
 
Mas o copo de seus planos de reforma, que envolve um investimento de cerca de 3 trilhões de dólares em dez anos para remodelar o bem-estar social, está apenas meio cheio. 
 
Biden ainda não conseguiu convencer alguns legisladores democratas moderados a votar também nos US$ 1,75 trilhão do componente social e ecológico do plano, que prevê, por exemplo, creche para todas as crianças, uma melhoria profunda na cobertura de saúde e investimentos significativos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Chamado de "Build Back Better" (BBB), esse dispositivo permanece no limbo.
 
No sábado, na Casa Branca, o presidente voltou a se comprometer para que o Congresso votasse nele. “Vou ser claro: vai ser aprovado na Câmara dos Deputados e vai ser aprovado no Senado”, disse, referindo-se a “um investimento histórico” que, segundo ele, não vai agravar a inflação ou o déficit público e só aumentará os impostos para os muito ricos. 
 
No entanto, embora preveja uma revisão pela Câmara na semana de 15 de novembro, quando fará 79 anos, o presidente ainda não definiu prazo para a aprovação final de seu projeto social. 
 
No Senado, o democrata de centro da Virgínia Ocidental Joe Manchin continua resistindo, tornando difícil prever se o plano será eventualmente adotado.
 
Questionado sobre o motivo de seu otimismo, apesar dos obstáculos que ainda precisa superar, Biden respondeu com um sorriso: "Eu". 
 
Graças às constantes negociações nos bastidores, o 46º presidente dos Estados Unidos conseguiu desbloquear um acordo em seu partido para permitir a adoção do projeto de infraestrutura. 
 
Os moderados parlamentares da Câmara dos Deputados se comprometeram a votar no plano BBB se uma avaliação dos serviços do Congresso, prevista para os próximos dias, confirmar a quantificação de seu custo para as finanças públicas. 
 
Esse anúncio permitiu que a grande maioria dos legisladores da ala progressista do Partido Democrata, que inicialmente havia convocado uma votação quase simultânea dos dois planos, apoiassem o texto de infraestrutura, apesar do fato de que seis de seus membros acabaram votando contra.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Grupo Diario de Pernambuco