Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CHILE

Câmara do Chile aprova abertura de processo de impeachment contra Sebastián Piñera

Por: AFP

Publicado em: 09/11/2021 10:02

 (Foto: JAVIER TORRES / AFP)
Foto: JAVIER TORRES / AFP
A Câmara dos Deputados do Chile aprovou nesta terça-feira (9), após um debate de várias horas, o julgamento político contra o presidente Sebastián Piñera por seu vínculo com a polêmica venda da mineradora Dominga nas Ilhas Virgens, um paraíso fiscal, revelada no escândalo 'Pandora Papers'.

Os parlamentares conseguiram reunir os 78 votos necessários para que a acusação que busca o impeachment do presidente do Chile avance ao Senado.

Ao concluir a defesa no plenário, o advogado de Piñera, Jorge Gálvez, afirmou: "Eu peço, ilustres deputados e deputadas, que rejeitem esta injusta e improcedente acusação constitucional”

A acusação constitucional, como é conhecido no Chile este recurso que busca a destituição do presidente Piñera - que está na reta final de seu segundo mandato, iniciado em março de 2018 -, foi apresentada na primeira semana de outubro pela oposição socialista e de esquerda ao governo.

O debate começou às 10H25 da manhã de segunda-feira com o deputado socialista Jaime Naranjo, que leu durante 15 horas as 1.300 páginas da acusação para argumentar a ação legislativa contra o presidente e, em suas palavras, para que no Chile "termine a impunidade" dos que têm o poder. Esta foi uma das frases mais ouvidas e têm um grande significado no país desde a crise social de 2019.

Ao destacar que no caso Dominga aconteceu uma suposta negociação incompatível com o cargo, Naranjo declarou: "Atuando como presidente se beneficiou (a ele) e sua família de forma direta, com as informações que tinha no exercício de seu cargo. E continuou negociando e fez subir o preço da Dominga".

A operação aconteceu em 2010, quando Piñera estava em sue primeiro mandato como presidente.

Agora, a acusação contra o presidente segue para o Senado, que aturará como júri para definir o futuro de Piñera, embora neste caso não teria os votos necessários para a destituição e sua inabilitação pelo resto da vida para assumir cargos públicos.
TAGS: chile | política |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco