Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

TRAGÉDIA

Terremoto no Paquistão deixa ao menos 20 mortos e centenas de feridos

Por: AFP

Publicado em: 07/10/2021 09:40

 (Foto: Banaras KHAN / AFP)
Foto: Banaras KHAN / AFP
Harnai, Paquistão - Ao menos 20 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em um terremoto de 5,9 graus que abalou o sul do Paquistão durante a madrugada desta quinta-feira (7/10), provocando o desabamento de vários imóveis.

O terremoto, que aconteceu a pouca profundidade na província do Baluchistão, foi sentido em pelo menos seis cidades, mas a área mais afetada foi a remota cidade montanhosa de Harnai. Em um vilarejo do distrito, com poucas estradas pavimentadas e escassa infraestrutura de energia elétrica, o tremor acordou o agricultor Rafiullah, que tentava retirar os filhos de casa quando o teto desabou e o deixou inconsciente.

"Quando recuperei a consciência, tirei meus dois filhos, mas o mais novo, de apenas um ano, já estava morto", lamentou o jovem pai.

Muitas vítimas faleceram no desabamento de telhados e muros durante o terremoto, que também provocou apagões que obrigaram as equipes de resgate a usar lanternas para atender os feridos. Os próprios moradores tentavam retirar os escombros. Crianças aguardavam em silêncio por ambulâncias e helicópteros.

"Estamos recebendo informações de que 20 pessoas morreram", afirmou o ministro provincial do Interior, Mir Zia ullah Langau. Ele disse que dezenas de casas de barro desabaram durante o terremoto.

Uma mulher e seis crianças estão entre as 20 vítimas fatais, afirmou à AFP Suhail Anwar Hashmi, funcionário do governo provincial, que também informou um balanço de 200 pessoas feridas.

"Foi um terremoto forte. O abalo foi muito potente", declarou Zaman Shah à AFP em Harnai. O primeiro-ministro Imran Khan disse que ordenou "assistência imediata de emergência" à região afetada.

Helicópteros do exército ajudam no transporte de feridos de áreas isoladas até Quetta, a cidade mais próxima. Também foram mobilizadas equipes para retirar os escombros das estradas que seguem até Harnai.

Além disso, uma equipe de resgate foi enviada a uma mina de carvão onde 15 operários ficaram bloqueados. No Paquistão é comum que os mineiros trabalhem durante a noite, quando a temperatura é mais amena. Naseer Nasar, diretor da autoridade provincial de Gestão de Desastres, alertou que o número de vítimas pode ser maior.

Hospitais com lanternas
O tremor provocou apagões na região e os funcionários de um hospital público trabalhavam sem iluminação.

"Antes do amanhecer, estávamos trabalhando sem energia elétrica, com a ajuda de lanternas e as luzes dos telefones celulares", afirmou à AFP Zahoor Tarin, do hospital público de Harnai.

"Muitos feridos chegaram com fraturas. Dezenas de pessoas receberam alta apenas com os primeiros socorros", disse. "Ao menos 40 chegaram com ferimentos críticos". "Adotamos um estado de emergência no hospital", destacou.

Os moradores ajudaram a transportar os feridos para os hospitais. O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou inicialmente que o terremoto registrou 5,7 graus e profundidade de 20 quilômetros, mas poucas horas depois revisou o a magnitude para 5,9. O tremor foi sentido em toda a região do Baluchistão, na fronteira com Afeganistão e Irã, assim como na capital provincial Quetta, 170 quilômetros ao oeste de Harnai.

O Paquistão está localizado na região das placas tectônicas indiana e eurasiática, o que deixa o país suscetível a terremotos. Em outubro de 2015, um terremoto de 7,5 graus no Paquistão e Afeganistão deixou quase 400 mortos em uma região montanhosa.

Um terremoto de 7,6 graus em outubro de 2005 provocou mais de 73.000 mortes e deixou 3,5 milhões de desabrigados, especialmente na área da Caxemira controlada pelo Paquistão.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Destaque do Náutico, meia Jean Carlos completa 100 jogos com a camisa alvirrubra
Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
Grupo Diario de Pernambuco