Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

RELAÇÃO

EUA proíbe empréstimo do FMI à Venezuela

Publicado em: 08/10/2021 13:42 | Atualizado em: 09/10/2021 08:18

Vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodriguez (Foto: Venezuelan Presidency / AFP)
Vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodriguez (Foto: Venezuelan Presidency / AFP)
A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, criticou a resolução dos Estados Unidos que vetou um empréstimo do Fundo Monetário Internacional para combater a Covid-19 em seu país. "O Fundo Monetário Internacional se recusa a conceder ao nosso povo os US$ 5 bilhões que correspondem ao nosso país para combater a pandemia. A razão: o veto expresso dos Estados Unidos contra a Venezuela", declarou Delcy Rodríguez na Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD, na sigla em inglês).

Também segundo as declarações no discurso por videoconferência de Rodríguez na UNCTAD a Venezuela foi alvo de mais de 430 medidas coercivas unilaterais que bloquearam seu comércio externo e privado, contra todos os princípios legais de imunidade soberana. “As sanções custaram ao setor petrolífero do país, a espinha dorsal de sua economia de exportação, US$ 63 bilhões (R$ 347,68 bilhões). Isto representou uma drástica redução de 99% da receita", apontou. 

A vice- presidente venezuelana ainda acrescentou que estas medidas são crimes contra a humanidade e violam o sistema internacional de garantia dos direitos humanos e apelou a UNCTAD a agrupar, quantificar e analisar os impactos macroeconômicos das medidas coercitivas unilaterais contra seu país.

Em contrapartida, o Departamento de Estado norte-americano disse sobre o ocorrido que somente os governos reconhecidos pelo FMI poderiam receber empréstimos do mesmo. "Acolhemos com satisfação mais um acordo entre todos os atores políticos da Venezuela para permitir o acesso irrestrito e transparente à assistência humanitária", diz o comunicado.

Os Estados Unidos são o maior acionista do FMI, um fundo internacional constituído após a Segunda Guerra Mundial, com sede em Washington, e que tem por objetivo reestruturar o sistema monetário internacional que ficou abalado durante anos em consequência do período da depressão econômica e da guerra.
TAGS: eua | empréstimo | fmi | venezuela |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Manhã na Clube: ex-ministro Roberto Freire, dr. Cláudio Falcão e o advogado Pedro Avelino
Grupo Diario de Pernambuco