Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CONFLITO

Confronto entre presidiários deixa 24 mortos e 48 feridos no Equador

Por: AFP

Publicado em: 28/09/2021 21:09

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Uma nova rebelião em um presídio do Equador deixou ao menos 24 mortos e 42 feridos nesta terça-feira (28), agravando a situação prisional no país, devido a confrontos entre grupos vinculados ao narcotráfico, que já deixaram 120 presos mortos este ano.

"Devido aos enfrentamentos, foram registradas 24 PPL (Pessoas Privadas de Liberdade) mortas e 48 PPL feridas, segundo informes das autoridades do centro" carcerário localizado em Guayaquil (sudoeste), informou em um comunicado o organismo encarregado das prisões.

O comandante da polícia desta cidade portuária, general Fausto Buenaño, tinha informado inicialmente que o balanço era de 24 mortos e 42 feridos pelo "impacto de projéteis de arma de fogo e também por granadas".

O presidente equatoriano, Guillero Lasso, retuitou em sua conta anúncios de autoridades informando que "a ordem foi retomada na Penitenciária do Litoral após os incidentes registrados nesta terça-feira".

O Serviço de Atenção aos Privados de Liberdade (SNAI) informou que "no momento mantém-se a coordenação" entre várias instituições para "manter o controle total" da prisão número 1 de Guayaquil, onde ocorreu o tiroteio entre detentos e que faz parte do grande complexo prisional formado por vários presídios.

Buenaño reportou depois em declarações pelo Twitter que as pessoas presas "estavam amotinadas".

O SNAI informou que na terça de manhã "ativou-se um alerta" na prisão "por detonações de armas de fogo e explosões em vários pavilhões, por confrontos entre grupos criminosos".

Há duas semanas, o presídio número 4 de Guayaquil foi atacado com drones em meio a "uma guerra entre cartéis internacionais", sem deixar vítimas, segundo o SINAI.

Os principais centros prisionais do Equador tem sido palco este ano de violentos confrontos pelo poder entre grupos vinculados aos cartéis mexicanos de Sinaloa e Jalisco Nova Geração, que deixam mais de 120 mortos.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Grupo Diario de Pernambuco