Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Variante delta da Covid-19 força endurecimento das restrições

Por: AFP

Publicado em: 31/07/2021 16:17

A média de novos casos diários em nível mundial aumentou 100% na última semana (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
A média de novos casos diários em nível mundial aumentou 100% na última semana (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
A variante delta se intensifica, obrigando as autoridades a endurecer as restrições sanitárias com confinamentos locais na China, soldados nas ruas da Austrália para garantir o respeito das medidas restritivas e a extensão do estado de emergência no Japão em plenos Jogos Olímpicos.

Centenas de milhares de pessoas foram confinadas na China nesta sexta, enquanto o país luta contra seu pior surto de covid-19 em meses. Uma semana depois do início dos Jogos Olímpicos, o Japão estendeu seu estado de emergência até o fim de agosto em Tóquio e o ampliou a outros quatro departamentos.

A média de novos casos diários em nível mundial aumentou 10% na última semana, segundo contagem da AFP, em grande parte devido à variante Delta, altamente contagiosa.

Embora a região da Ásia e do Pacífico tenha sido muito afetada, com um aumento diário de casos de 61% no Vietnã e no Japão, os países ocidentais também enfrentam aumentos repentinos, e os Estados Unidos e o Canadá registraram 57% mais infecções.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu que a variante delta pode desencadear mais surtos em uma área de alto risco que se estende do Marrocos ao Paquistão, onde as taxas de vacinação são baixas.

Na China, um novo surto ameaça a política de covid zero, com casos que se propagam de Nanquim (leste) a cinco províncias e à capital, Pequim, pela primeira vez em seis meses. Centenas de milhares de pessoas voltaram a ficar confinadas na província de Jiangsu, enquanto 41.000 receberam ordens de ficar em casa no distrito de Changping, em Pequim.

No Japão, o número de casos continua baixo comparativamente a outros países, com 3.300 novas infecções registradas em Tóquio na sexta-feira, mas os especialistas dizem que o sistema médico corre o risco de se saturar devido ao baixo nível de vacinação: apenas um quarto da população recebeu duas doses.

Os organizadores dos Jogos Olímpicos informaram nesta sexta-feira 27 novos casos relacionados com o evento, a cifra diária mais alta até o momento.

Na Austrália, a polícia de Sydney contará com a ajuda de 300 soldados para fazer cumprir as restrições na maior cidade do país (5 milhões de habitantes), onde o número de contágios bateu um recorde na quinta-feira.

Mais de 200 mil pessoas se manifestaram neste sábado em mais de uma centena de cidades francesas contra a extensão do passaporte de saúde e vacinação obrigatória para algumas profissões. Foi o terceiro sábado consecutivo de protestos na França contra essas medidas, depois que as primeiras manifestações reuniram 110 mil pessoas em todo o país e, as segundas, 161 mil.

Contagiosa como a catapora
A variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora, provavelmente provoca uma doença mais séria do que as anteriores e os casos entre vacinados podem ser tão transmissíveis quanto entre os não vacinados, segundo documentos dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, divulgados pelo jornal The Washington Post e verificados pela AFP.

Por isso, os americanos, inclusive os vacinados, devem usar máscaras em áreas onde o vírus circular demais. E para impulsionar a vacinação, o presidente Joe Biden instou às autoridades locais a pagarem 100 dólares a quem se vacinar pela primeira vez.

Na Europa, onde muitos países enfrentam a quarta onda, também há mudanças. Na Espanha, o toque de recolher foi prorrogado em Barcelona e parte da Catalunha. A partir do domingo, a Alemanha vai generalizar a obrigatoriedade de que os turistas não vacinados apresentem um exame anticovid ao entrar no país.

Uma nova pesquisa europeia mostra que relaxar as medidas antivírus antes de vacinar toda a população aumenta em grande medida o risco de que surgimento de variantes mais resistentes. Em um momento em que 60% dos europeus receberam pelo menos uma dose, os autores do estudo destacaram a necessidade de se manter as medidas restritivas até que todos estejam completamente vacinados.

"Salvar vidas"
Na Argentina, o Ministério da Saúde anunciou a detecção dos dois primeiros casos da variante delta autóctones, sem vínculos com viajantes. A pressão aumenta para acelerar a vacinação, mas continua sendo muito desigual: os países mais ricos administraram, em média, 97 doses por 100 habitantes e os mais pobres, apenas 1,6 dose.

O sistema Covax, que supostamente permite que os países pobres recebam doses gratuitas, espera receber 250 milhões de doses nas próximas seis a oito semanas, informou a OMS.

Enquanto isso, a situação é "desesperadora" em Mianmar, alertou o Reino Unido, que instou ao Conselho de Segurança da ONU que garanta que as vacinas possam ser distribuídas apesar da crise provocada desde o golpe de Estado de fevereiro.

Nas Filipinas, 13 milhões de pessoas serão confinadas na próxima semana na região de Manila para "salvar mais vidas".

Na África, o Senegal, relativamente a salvo durante muito tempo, vive um surto de contágios. E o Quênia, que só aplicou 1,7 milhão de doses em uma população de 52 milhões, estendeu o toque de recolher noturno e proibiu as reuniões públicas devido a um aumento nos casos da variante delta.

A pandemia já matou pelo menos 4.202.179 pessoas no mundo desde o fim de dezembro de 2019, segundo contagem da AFP com base em dados oficiais. Mas a OMS acredita que o número de óbitos pode ser duas a três vezes maior.
TAGS: covid | delta | variante |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Manhã na Clube: ex-ministro Roberto Freire, dr. Cláudio Falcão e o advogado Pedro Avelino
Chama dos Jogos de Inverno é acesa
Manhã na Clube: Gilson Machado, Ministro do Turismo, dr. Érico Higino e o advogado Ivo Machado
Grupo Diario de Pernambuco