Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CLIMA

Tempestade Elsa atinge Cuba com chuvas fortes e perigosas

Por: AFP

Publicado em: 05/07/2021 18:47

 (Foto: YAMIL LAGE / AFP
)
Foto: YAMIL LAGE / AFP
A tempestade tropical Elsa atingiu a costa nesta segunda-feira (5) em território cubano por um ponto de Ciénaga de Zapata, no oeste da ilha, com fortes chuvas, a caminho da Flórida.

Depois de deixar três mortos na República Dominicana e em Santa Lúcia, Elsa entrou às 14h (15h no horário de Brasília) pelo sul da província ocidental de Matanzas, onde chegou com ventos de 95 km/h e uma velocidade de deslocamento de 22 km/h, rumo ao noroeste, segundo o Centro Nacional de Furações dos Estados Unidos (NHC).

A previsão é que em seu percurso por terra, estimado em cerca de seis horas, antes de deixar o Estreito da Flórida, Elsa perca força e velocidade, ainda que se mantenham as chuvas intensas, preocupação fundamental dos cubanos.

Como precaução, mais de 100 mil pessoas foram evacuadas em toda a ilha para locais seguros, especialmente em áreas baixas ou costeiras, uma tarefa complexa em meio à pandemia de covid-19, que está em seu pior momento desde o início.

"A proteção contra Elsa não pode significar falta de proteção contra a covid", disse hoje o primeiro-ministro Manuel Marrero, de acordo com o noticiário.

Com uma população de 11,2 milhões, Cuba registrou 207.322 casos e 1.372 mortes por covid-19 até o momento.

“Mais de 1.500 pessoas de áreas em risco de inundação permanecem evacuadas hoje na região sul de Ciénaga de Zapata, na província cubana de Matanzas, devido à proximidade da tempestade Elsa”, informou o jornal Juventud Rebelde.

Segundo especialistas do Instituto de Meteorologia de Cuba (Insmet), a tempestade deve ir para o mar por volta das 20h locais (21h no horário de Brasília) em algum ponto próximo à cidade de Santa Cruz, na província de Mayabeque.

- Chuvas intensas -
Em Havana, o comércio fechou às 12h e a partir das 14h a mobilidade de seus habitantes foi restrita, exceto para os veículos à disposição da Defesa Civil e da segurança para enfrentar o evento meteorológico.

Mais de mil pessoas já foram evacuadas para centros estaduais e casas de famílias em Cárdenas (Matanzas), disse Lázaro Pedroso, da Câmara Municipal da cidade, próximo ao famoso balneário de Varadero.

“A população tem cooperado até agora, e atualmente a coleta de algumas famílias continua em áreas do litoral norte como Playa Larga”, explicou.

Na televisão estatal, o experiente meteorologista José Rubiera avisou que Elsa "acumulou chuvas muito fortes" na sua viagem pelo mar desde o leste da ilha até ao ponto de Matanzas onde tocou terra.

Ele alertou sobre possíveis inundações, pois a tempestade é acompanhada por amplas faixas de chuva que cairão nos solos saturados pela precipitação de verão dos dias anteriores.

A rede pluviométrica do Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos registrou 35 acumulados acima de 50 milímetros de chuva, dos quais 10 ultrapassam 100 milímetros em 24 horas até as 8 da manhã, nas províncias de Santiago de Cuba, Granma e Sancti Spiritus.

A vila de Jibacoa, no maciço montanhoso de Manicaragua, na província central de Villa Clara, foi isolada devido às fortes chuvas, informaram as autoridades locais.

- Rumo à Florida -
"De acordo com a trajetória prevista, Elsa deve continuar se movendo sobre o centro-oeste de Cuba pelas próximas horas, passando pelo Estreito da Flórida no início desta noite, e passará perto de Florida Keys na terça-feira", explicou o NHC.

"A previsão é de que Elsa se mova perto ou sobre partes da costa oeste da Flórida na terça e na quarta-feira", acrescentou.

O percurso de Elsa para os Estados Unidos é comum entre os ciclones que passam por Cuba na temporada do Atlântico, de 1º de junho a 30 de novembro.

Isso levou os centros meteorológicos nacionais durante alguns anos a estabelecer relações e alianças profissionais para a troca de informações, independentemente da situação das relações políticas de seus governos.

É uma questão de segurança nacional para ambos. É por isso que o Insmet cita em seus relatórios sobre Elsa informações de aeronaves de reconhecimento que não possui, fornecidas pelo NHC, que por sua vez menciona dados de um dos oito radares meteorológicos da ilha, fornecidos pelo Insmet.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Terceira dose de vacina anticovid começa a ser aplicada em Israel para aumentar imunidade
Manhã na Clube: entrevistas com coronel Luiz Meira (PTB), Regina Sales e Maria Dulce
Manhã na Clube: entrevistas com José Maria Eymael, Rodrigo Floro e Chico Kiko (PP)
Leão se afasta de parque onde vive solto e assusta moradores de cidade africana
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco