Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Papa Francisco limita celebração de missas em latim

Por: AFP

Publicado em: 16/07/2021 14:21

 (Foto: Handout / Vatican Media/ AFP)
Foto: Handout / Vatican Media/ AFP


O papa Francisco anunciou, nesta sexta-feira (16), uma estrutura mais rígida para a antiga missa em latim, modificando um decreto de 2007 de seu antecessor Bento XVI que, à época, deixou os católicos tradicionalistas muito satisfeitos.

Em uma carta explicativa, o papa afirma que as concessões dadas aos tradicionalistas no passado, visando ao bem da unidade da Igreja, foram usadas de forma abusiva e desvalorizando as reformas do Concílio Vaticano II.

Francisco acredita que foram usadas para "reforçar diferenças, construir oposições".

"É cada vez mais evidente, em palavras e atitudes de muitas pessoas, que existe uma estreita conexão entre a escolha das celebrações, segundo os livros litúrgicos anteriores ao Concílio Vaticano II, e a rejeição da Igreja e de suas instituições, em nome do que eles consideram a 'verdadeira Igreja'", lamenta o Papa, que disse estar "entristecido".

A liturgia no idioma local adotada pela Igreja Católica em 1970, após o Concílio Vaticano II, é a forma ordinária de celebração da Missa.

Em 2007, porém, o papa Bento XVI emitiu um motu próprio (decreto), autorizando, em grande medida, a celebração da antiga missa em latim, para a satisfação dos católicos tradicionalistas que fizeram do missal de 1962 promulgado por Pio V seu sinal distintivo.

O papa Bento XVI justificou sua decisão com uma preocupação pela "reconciliação" dentro da Igreja católica, 19 anos depois do cisma dos seguidores do monsenhor Marcel Lefebvre, o bispo francês (falecido em 1991) que rejeitou o Concílio Vaticano II.

Em um novo motu próprio dedicado à liturgia romana antes de 1970, o papa especifica que os bispos das dioceses terão, a partir de agora, a competência exclusiva para autorizar as missas dos tradicionalistas, determinando a igreja e os dias de celebração.

O bispo também deve garantir que esses grupos "não excluam a validade e a legitimidade da reforma litúrgica, dos escritos do Concílio Vaticano II e do magistério pontifício".
TAGS: francisco | latim | pandemia |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
EUA planejam abrir fronteiras para vacinados
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Doriel Barros (PT), Fernando Murta e Elmo Santos
Homem com granada mobiliza polícia de Kiev
Manhã na Clube: entrevistas com Eduardo Leite (PSDB),  Sérgio Montenegro e Joaquim Francisco
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco