Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Metade dos portugueses retorna ao toque de recolher pela Covid-19

Por: AFP

Publicado em: 02/07/2021 18:31

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Quase metade dos dez milhões de portugueses estará outra vez submetida a um toque de recolher noturno a partir desta sexta-feira (2) para frear um surto de Covid-19 causado pela variante Delta, que já é predominante.

A medida se aplica aos 45 municípios mais afetados pelos contágios, localizados principalmente nas regiões de Lisboa e do Algarve (sul), além de cidades do norte como Porto ou Braga.

No total, cerca de quatro milhões de pessoas serão afetadas por este retrocesso do desconfinamento gradual, que Portugal iniciou em meados de março após uma situação sanitária crítica no início do ano.

"A situação não é comparável com os momentos mais difíceis vividos pelo país há um ano e meio, mas se agravou", disse a porta-voz do governo, Mariana Vieira da Silva, ao anunciar as novas restrições sanitárias na quinta-feira.

Nos municípios de risco "alto" ou "muito alto", restaurantes, cafés, comércios e espaços culturais devem voltar a reduzir seus horários e sua capacidade.

Os deslocamentos entre a região de Lisboa e o restante estão proibidos durante o fim de semana há duas semanas, para conter a propagação da variante Delta, identificada inicialmente na Índia.

As autoridades estão aumentando os testes de diagnóstico e acelerando a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Nesta sexta-feira pela manhã, dezenas de pessoas faziam fila durante horas para realizarem um teste de antígenos gratuito em um centro instalado pela Cruz Vermelha em frente a uma das principais estações de trem de Lisboa.

Pela primeira vez desde meados de fevereiro, Portugal superou nesta semana os 2.000 novos casos diários, quando há poucas semanas este número estava em torno de 500.

O governo socialista de Antonio Costa foi criticado por ser o único país da União Europeia (UE) a receber turistas britânicos durante três semanas a partir de meados de maio, quando a variante Delta, mais contagiosa, já circulava significativamente no Reino Unido.

"É uma repetição do que aconteceu entre dezembro e janeiro com a variante Alfa (identificada inicialmente no Reino Unido). Não nos concentramos no controle das fronteiras, já que Portugal depende em grande parte do turismo e, agora, estamos pagando a conta", comentou à AFP o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, Ricardo Mexia.

O número de pacientes de Covid-19 hospitalizados dobrou desde o final de maio e supera os 500, embora este número esteja muito abaixo dos quase 7.000 alcançados neste inverno boreal.

As autoridades portuguesas aumentaram recentemente o ritmo da vacinação. Até o momento, um terço dos habitantes já estão completamente vacinados.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Chico Kiko, Diego Pascaretta e Rômulo Saraiva
Domitila, artivista e recifense que está entre as selecionadas do Miss Alemanha 2021
Terceira dose de vacina anticovid começa a ser aplicada em Israel para aumentar imunidade
Manhã na Clube: entrevistas com coronel Luiz Meira (PTB), Regina Sales e Maria Dulce
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco