Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Primeiro fim de semana de 2021 começa com novas restrições por vírus

Por: AFP

Publicado em: 02/01/2021 12:18

 (Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP)
Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP
O primeiro fim de semana de 2021 começou, neste sábado (2), com novas medidas restritivas na França, Tailândia e Grécia para tentar conter a pandemia de coronavírus, cujas ondas sucessivas causaram 84 mil casos e evacuaram mais de 1,82 mil de mortais em todo o mundo.

Na França, o novo ano começou com mais restrições, frente a números epidemiológicos preocupantes e com a "interrupção do som", neste sábado, da megafesta ilegal que começou na véspera de Ano Novo no oeste do país e reuniu cerca de 2.500 pessoas em plena pandemia.

Para evitar um novo surto da pandemia, o toque de recolher fica reforçado a partir deste sábado em 15 departamentos franceses. Cerca de seis milhões de pessoas não poderão deixar suas casas depois das 18h, horário local, salvo exceções. No restante do país, o toque de recolher se mantém, sem alterações, a partir das 20h.

"Acrescentamos duas horas de toque de recolher. Certamente teremos um impacto na direção correta em 15 dias-três semanas, mas provavelmente muito modesto", estimou neste sábado Frédéric Adnet, chefe do setor de emergência do Hospital Avicennes, em Bobigny (região de Paris), em entrevista ao canal BFMTV.

Mas, com quase 20.000 casos diários registrados nos últimos dois dias, muito longe da meta do governo de reduzir para 5.000 infecções diárias, é possível que o endurecimento das restrições não pare aí.

"Se a situação se deteriorar ainda mais em certos territórios, tomaremos as decisões necessárias", alertou o porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, na sexta-feira (1o).

Teatros, cinemas e salas de concerto também não poderão reabrir em 7 de janeiro, conforme inicialmente planejado.

- Mais confinamentos -
No restante da Europa, a região mais atingida pela pandemia com mais de 577.400 mortes e 26,7 milhões de casos de contágio, o retorno da normalidade também parece estar distante.

Com 4.881 mortes declaradas por coronavírus, a Grécia anunciou neste sábado que vai prorrogar até 10 de janeiro, "por razões preventivas", seu estrito confinamento adotado há dois meses, pondo fim à flexibilização das medidas aplicadas em dezembro para as festas de fim de ano. 

Na Tailândia, que parecia ter passado o pior da pandemia, a capital do país, Bangcoc, entra em confinamento parcial neste sábado com o fechamento de bares, boates e locais de venda de álcool para conter uma alta dos casos de covid-19.

Desde o mês passado, este país do Sudeste Asiático experimenta um novo crescimento de casos. No sábado, o número de infecções saltou para 7.300. 

Em nível nacional, as novas restrições ficarão em vigor de 4 de janeiro a 1º de fevereiro.

Na América Latina, a Venezuela retomará seu plano de confinamento parcial na segunda-feira, indo de 4 a 10 de janeiro, após afrouxar os controles em dezembro.

O presidente Nicolás Maduro alertou para um "leve, mas significativo aumento" das infecções em dezembro, que encerrou com quase 11 mil novos casos e 127 mortes, segundo dados oficiais questionados pela oposição e por organizações como a Human Rights Watch.

Até esta data, a Venezuela acumula oficialmente 113.558 casos de contágio e 1.028 óbitos. No total, a região da América Latina e Caribe lamenta 509.332 mortes e mais de 15,6 milhões de casos desde o início da pandemia. 

- Vacinação -
As campanhas de vacinação vão dominar grande parte do ano que começa, embora os especialistas acreditem que o pior ainda está por vir em nível global, prevendo uma alta pronunciada nas infecções e mortes após as festas de Natal.

Além disso, as críticas à lentidão na distribuição da vacina aumentaram nos últimos dias, em especial na Europa e nos Estados Unidos.

O presidente francês, Emmanuel Macron, advertiu que a pandemia será importante "pelo menos até a primavera" (outono no Brasil), mas prometeu evitar "uma lentidão injustificada" na vacinação. Profissionais de saúde com mais de 50 anos começam a ser vacinados a partir de segunda-feira, na França, antes do prometido originalmente.

O Vaticano anunciou hoje que iniciará sua campanha "nos próximos dias", a partir da segunda quinzena de janeiro, priorizando profissionais de saúde e idosos. Em sua curta declaração, a Santa Sé não mencionou se o papa Francisco, de 84 anos, será vacinado.

O Reino Unido, por sua vez, já vacinou quase 950.000pessoas, enquanto um aumento nas infecções forçou os hospitais de campanha a reabrirem.

- 20 milhões de casos nos EUA -
Os Estados Unidos começaram o ano, superando a triste marca de 20 milhões de casos de covid-19 e 347.865 mortes - de longe o maior número nacional de óbitos.

A principal economia mundial falhou em seus esforços para controlar o vírus, que continua a se espalhar rapidamente por todo território, e também teve um início lento da vacinação, devido a problemas logísticos e a hospitais lotados.

Quase 2,8 milhões de americanos já receberam suas primeiras doses, muito longe dos 20 milhões de vacinas prometidas pelo governo do presidente em final de mandato, o republicano Donald Trump, antes do final de 2020.

O presidente americano eleito, o democrata Joe Biden, que assume o cargo em 20 de janeiro, criticou o lançamento problemático das vacinas e pediu à população que continue a usar a máscara.

Terceiro país mais enlutado no mundo pelo coronavírus, com 149.218 mortes e 10,3 milhões de casos de contágio declarados, depois de Estados Unidos e Brasil, a Índia fez simulações de vacinação em todo território neste sábado. O governo indiano lançará, talvez esta semana, uma campanha em massa com o imunizante produzido pela Universidade de Oxford e AstraZeneca.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com Fernandinho Beltrão #126 Introdução ao Reino Protista #127 Classificação
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 18/01
Vacinação é antecipada e começa nesta segunda-feira em todo país
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco