Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PAÍSES

Chanceler russo diz haver poucas chances de normalizar as relações com os EUA

Publicado em: 30/12/2020 13:16

 (Foto: RUSSIAN FOREIGN MINISTRY / AFP)
Foto: RUSSIAN FOREIGN MINISTRY / AFP
O ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov anunciou que a histeria antirrussa instaurada nos últimos anos nos Estados Unidos não permite nenhuma chance de restabelecer a normalidade das relações entre as duas nações. Segundo o chanceler, os EUA se tornaram reféns de conflitos políticos internos e não se pode, portanto, esperar que haja em um curto espaço de tempo uma alteração neste cenário sob a nova administração norte-americana. "Infelizmente é improvável que as relações degradadas com os EUA sejam restauradas ou mesmo estabilizadas em breve. Nosso diálogo se tornou refém de rivalidades políticas internas americanas, o que, obviamente, não facilita a elaboração de uma cooperação construtiva", disse Lavrov. 

No entanto, o ministro russo destacou que mesmo assim o governo de Moscou espera que Washington sob a liderança de Joe Biden eleja e priorize o diálogo entre os dois países. "Esperamos que a nova equipe da Casa Branca faça uma escolha que corresponda ao interesse do povo americano e demonstre uma vontade recíproca de estabelecer o diálogo com Moscou. Só nesse caso será possível com o tempo fazer voltar as relações russo-americanas a um caminho de desenvolvimento estável", afirmou o chanceler.

Outra questão em pauta é a renovação do Tratado de Redução de Armas Estratégias  (Novo START) que tem a possibilidade de ser prorrogado em fevereiro de 2010, quando o documento expira. "Gostaríamos de poder esperar que a nova administração dos EUA, tal como a Rússia, assuma o fato óbvio de que a extensão do tratado Novo START, sem quaisquer condições adicionais e, de preferência, pelo período máximo estipulado de cinco anos, serviria os interesses de segurança de nossos países e de toda a comunidade internacional. Moscou não exige que o acordo seja novamente assinado, mas quer garantias jurídicas de que ele seja cumprido”, declarou Lavrov.

Além do mais, o ministro das Relações Exteriores russo também acrescentou que a Rússia se encontra pronta para futuras negociações com os EUA sobre o controle de armas, porém ressaltou ser ainda muito prematuro tratar sobre parâmetros específicos, entretanto disse que as propostas russas para obtenção de estabilidade estratégica transmitidas aos EUA continuam sendo relevantes. “A Rússia está, naturalmente, aberta em fazer sua parte do percurso a fim de alcançar acordos mutuamente aceitáveis, negociados em uma base de estrita igualdade", completou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/01
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Verão inspira cuidados com a saúde e alimentação
Resumo da semana: enfim, a vacina, posse de Biden e cerco contra os fura-filas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco