Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

TERRORISMO

Julgamento do atentado ao Charlie Hebdo recomeça na segunda em Paris

Por: AFP

Publicado em: 13/11/2020 12:15 | Atualizado em: 13/11/2020 12:19

 (MARTIN BUREAU / AFP)
MARTIN BUREAU / AFP
O julgamento do atentado de janeiro de 2015 contra a revista satírica Charlie Hebdo será retomado na próxima segunda-feira (16), em Paris, após uma suspensão de duas semanas decidida depois que três réus contraíram o coronavírus - informou uma fonte judicial nesta sexta (13).

A retomada desse julgamento, que teve início em 2 de setembro, dependia do resultado de um exame de saúde do principal réu, Ali Riza Polat, que continuou apresentando sintomas de covid-19 no início da semana.

Após o exame, o presidente da corte especial de Paris, Régis de Jorna, disse em uma mensagem enviada aos advogados de defesa e da parte civil que "não há mais contra-indicações médicas, ou de saúde", que oponham à retomada do julgamento.

Ali Riza Polat, o único dos acusados julgado por "cumplicidade" em crimes de terrorismo, testou positivo para covid-19 em 31 de outubro, o que levou a uma suspensão inicial de dois dias do julgamento.

Esta suspensão foi prorrogada depois que outros dois réus tiveram o mesmo resultado.

O julgamento foi suspenso duas semanas antes da data prevista para sua conclusão.

Os advogados das vítimas ainda não precisam apresentar suas denúncias, assim como a Promotoria Nacional antiterrorista e os advogados da defesa.

Inicialmente previsto para esta sexta-feira, o veredicto agora deve ser anunciado em 27 de novembro.

Desde 2 de setembro, 14 pessoas - três delas ausentes - estão sendo julgadas em Paris por terem dado apoio logístico aos autores do atentado contra Charlie Hebdo, cometido em 7 de janeiro de 2015.

No episódio, morreram 12 colaboradores da revista satírica.

Os autores materiais do atentado foram mortos pela polícia em 9 de janeiro em uma gráfica a nordeste de Paris, onde se entrincheiraram.

Depois de dois meses de processo, cerca de 150 testemunhas e peritos se sucederam no tribunal. Todo processo está sendo filmado pelos arquivos da Justiça, o que constitui um fato inédito em matéria terrorista, e submetido a uma forte vigilância policial.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: repercussão das eleições, gastos parlamentares e receio de novo lockdown
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 04/12
Entrevista com o governador Paulo Câmara
Um milhão de doses da CoronaVac chegam em São Paulo
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco