Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

IGREJA CATÓLICA

Igreja católica no Reino Unido não protegeu vítimas de pedofilia, diz informe

Por: AFP

Publicado em: 10/11/2020 15:09

 (Foto:  PETER MACDIARMID/GETTY IMAGES/GETTY IMAGES VIA AFP)
Foto: PETER MACDIARMID/GETTY IMAGES/GETTY IMAGES VIA AFP

Uma investigação independente concluiu que o cardeal Vincent Nichols, chefe do Executivo católico na Inglaterra e no País de Gales, procurou proteger a reputação da Igreja mais do que as vítimas de agressões de padres - conforme relatório divulgado nesta terça-feira (10). 

Em seu informe de 144 páginas, a Comissão de Investigação Independente sobre Abuso Sexual de Menores (IICSA, na sigla em inglês) acusa o cardeal Vincent Nichols de não assumir "responsabilidade pessoal". Nos casos de duas vítimas, "mostrou incompreensão sobre o impacto de suas agressões (...) e colocou, claramente, a reputação da Igreja em primeiro lugar", afirma a investigação.

Nichols, arcebispo de Westminster, admitiu não ter respondido a alguns e-mails de uma denunciante, descrita por autoridades diocesanas como "indigente" e "profundamente manipuladora". O relatório também denunciou a "lentidão da mudança", observando que demorou 13 anos para redigir um código de conduta para os padres.

"A impressão geral criada por esses atrasos é que a Igreja Católica ainda não dá urgência suficiente e prioridade para a aplicação das recomendações", acrescenta o texto.

O informe recomenda uma formação obrigatória para todos os funcionários e voluntários, bem como uma auditoria externa do serviço da Igreja responsável por essas questões. O IICSA deu à Igreja seis meses para responder às suas recomendações.

A instituição disse receber favoravelmente o informe e pediu desculpas "às vítimas que não foram ouvidas, ou apoiadas de forma adequada". Em torno de 7% da população britânica é católica, de acordo com um estudo de 2018, em um país onde a rainha Elizabeth II é a chefe da Igreja Anglicana.

Entre 1970 e 2015, 936 clérigos e voluntários católicos foram acusados de agressão sexual, de acordo com o relatório, destacando que o número real é provavelmente "muito mais alto". Historicamente, as instituições eclesiásticas têm "buscado, ativamente, abrigar e proteger os que eram acusados de abusar sexualmente de crianças", enfatiza o relatório.

Entre 2016 e 2018, foram denunciadas cerca de 100 acusações de abuso sexual infantil a cada ano, de acordo com a Comissão Nacional de Proteção. Em outubro, o IICSA já havia publicado um relatório, no qual reprovava a Igreja Anglicana por proteger padres pedófilos em vez das jovens vítimas de abuso sexual.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/11
Vacina russa afirma ter 95% de eficiência
ONU condena racismo estrutural no Brasil
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/11
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco