Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CESSAR FOGO

Azerbaijão diz estar preparado para negociar o fim do conflito em Nagorno-Karabakh

Publicado em: 04/11/2020 18:59 | Atualizado em: 04/11/2020 19:17

 (Foto: AFP / Imprensa do Presidente do Azerbaijan / Handout)
Foto: AFP / Imprensa do Presidente do Azerbaijan / Handout

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, declarou nesta quarta-feira (4), que se encontra aberto para iniciar e estabelecer as negociações para dar fim à guerra que atinge a região de Nagorno-Karabakh, mediante, no entanto, a Armênia se comprometer a se retirar dos territórios ocupados. "Primeiro, acredito que quanto mais cedo à guerra acabar, melhor. Eu tenho dito repetidamente e posso repetir mais uma vez que se o primeiro-ministro da Armênia se comprometer com a libertação dos territórios restantes, estamos prontos para parar já hoje. Até agora, ele não assumiu tais compromissos", afirmou ao jornal italiano La Repubblica.

A respeito dos compromissos, o líder azerbaijano reiterou que Erevan deve estar comprometida a libertar completamente todos os territórios ocupados, de acordo com as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e a implementação de seus princípios básicos. "Os princípios básicos dizem que cinco distritos devem ser libertados primeiro, e depois dois. Já libertamos quatro distritos de forma unilateral. É por isso que Nikol Pashinyan, presidente da Armênia, deveria dizer que as tropas deveriam ser retiradas dos restantes territórios ocupados dos distritos de Agdam, Kelbedjar e Lachin. Mas ele não faz tal afirmação. Isso mostra que ele não quer que a guerra termine", anunciou.

Mas, anteriormente, as autoridades armênias garantiram que o conflito na região de Nagorno-Karabakh somente pode ser resolvido por meios pacíficos. 

As batalhas entre os dois países se iniciaram em 27 de setembro e desde então já foram negociados e interrompidos três cessar-fogos, onde a Armênia e o Azerbaijão se acusam mutuamente de romper o acordo e desencadear operações militares na região.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Giovanni Prado, diretor executivo da Sicredi Pernambucred
Vacina russa afirma ter 95% de eficiência
ONU condena racismo estrutural no Brasil
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/11
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco