Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

ATENTADO

'Morreu lutando pela vida', diz amigo de brasileira morta em ataque na França

Publicado em: 30/10/2020 16:04

 (Foto: Lavage de la Madeleine)
Foto: Lavage de la Madeleine
Uma das vítimas do ataque à Basílica de Notre-Dame, em Nice, na França, a brasileira Simone Barreto Silva, de 44 anos, "morreu lutando pela vida". Mesmo ferida a golpes de faca, a mulher conseguiu deixar o templo para pedir socorro em uma cafeteria próxima.

"Simone morreu lutando pela vida, ao sair da igreja e pedir socorro. [Ela] evitou que a tragédia fosse maior", contou o babalorixá Anderson Argôlo, do Terreiro Obatalandê, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, e amigo da família Barreto, ao jornal O Estado de S. Paulo. 

Além de Simone, mais outras duas pessoas morreram durante o ataque, classificado pelo governo francês como atentado terrorista. As três vítimas foram atacadas dentro da igreja antes da primeira missa do dia. Duas morreram dentro da basílica, incluindo o sacristão e uma senhora, que foi decaptada. 

Morando na França há 30 anos, Simone, que é natural de Salvador (BA), deixou o Brasil para integrar o Oba Brasil, grupo de dança na época dirigido por sua irmã, Bárbara. No país europeu, a baiana conseguiu a cidadania francesa, formou-se em gastronomia e, atualmente, trabalhava como cuidadora de idosos. Ela deixa três filhos. 

Em nota o prefeito de Salvador ACM Neto, lamentou a morte de Simone. "Toda minha solidariedade aos familiares da baiana Simone Barreto Silva, que nasceu no Lobato, no subúrbio de Salvador, e que lamentavelmente foi uma das vítimas do atentado terrorista ocorrido nesta quinta-feira, na Basílica de Notre-Dame, em Nice, na França. Fica a nossa imensa consternação diante desse crime bárbaro, condenado por todos os líderes mundiais, com os quais nos uniremos agora, na certeza de que o bom senso, a razão e a lucidez irão subjugar a irracionalidade, o fanatismo e a intolerância religiosa", escreveu.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), contou, também no Twitter, estar "triste e indignado. "Atentado terrorista na França matou Simone Barreto, baiana de Salvador. Ataque covarde contra a liberdade. Que Deus conforte familiares e amigos de Simone e das outras vítimas deste crime bárbaro. Solidariedade à França e ao mundo que defende o amor e a paz".

A morte de Simone também foi lamentada pelo governo brasileiro, em nota emitida pelo Itamaraty. "O Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Teatro do Parque: a volta à vida de um gigante centenário
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão ##275 Mono e dicotiledôneas
Rhaldney Santos entrevista Dr Dimas Antunes
Argentina chora perda de Maradona
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco