Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

DECLARAÇÃO

Trump: 'Nada mais poderia ter sido feito' para conter a Covid-19

Por: AFP

Publicado em: 15/09/2020 08:45

 (Foto: Brendan Smialowski/AFP)
Foto: Brendan Smialowski/AFP
Na 19ª e última conversa entre o jornalista Bob Woodward e Donald Trump, o presidente norte-americano sabia que as 18 entrevistas anteriores foram usadas pelo repórter em seu novo livro, Rage (sem título em português). Foi Trump quem telefonou a Woodward, em 14 de agosto passado. O magnata republicano perguntou sobre a obra e sobre como o autor abordara suas declarações. O livro, que será lançado nesta terça-feira (15/9), revela que Trump sabia da letalidade do coronavírus e, mesmo assim, preferiu minimizar a pandemia para “evitar criar pânico”.

Em determinado momento do mais recente diálogo, Woodward disse a Trump que as eleições de 3 de novembro serão uma disputa entre o republicano e o democrata Joe Biden, mas também entre os dois candidatos e o vírus. Segundo o jornalista, o vírus faz parte da vida real das pessoas. “Você sabe, daquelas dezenas de milhões de americanos que não têm empregos...”, disse Woodward, ao ser interrompido por Trump: “Eu sei”. “Nada mais poderia ter sido feito. Nada mais poderia ter sido feito”, afirmou o presidente. “Eu agi cedo. Eu agi cedo”, insistiu. Trump, então, perguntou ao interlocutor se o vírus suplanta totalmente a economia. Woodward responde: “Oh, com certeza. Mas eles estão relacionados, como você sabe”. O magnata republicano retruca: “Um pouco”.

Em outro trecho, Woodward admite a Trump que há partes do livro das quais o presidente não gostaria. “Do que eu não gostaria, Bob?”, questiona Trump. O jornalista rebate que os tempos são difíceis e que o vírus se impõe como realidade na vida das pessoas. “Você sabe, o mercado está voltando muito forte, você sabe disso”, desconversou o inquilino da Casa Branca, que questionou Woodward se isso estaria no livro.

Incêndios
Depois de desembarcar na Califórnia para vistoriar os estragos provocados pelos incêndios que devastam a região, Trump minimizou preocupações com as mudanças climáticas. Ao conversar com um oficial local, em uma reunião sobre o alastramento do fogo, Trump disse: “Vai começar a esfriar, basta observar”. O funcionário em questão, Wade Crowfoot, diretor da Agência de Recursos Naturais da Califórnia, respondeu: “Gostaria que a ciência concordasse com você”. O governador da Califórnia, Gavin Newsom, confrontou o presidente ao pedir-lhe o favor de respeitar diferenças de opinião sobre as mudanças climáticas. “Nós vimos de uma perspectiva, humildemente, a qual submetemos à ciência, e as evidências observadas são evidentes por si mesmas — a mudança climática é algo real”, disse Newsom, citado pelo site The Hill.

Joe Biden, 77 anos, acusou Trump de ser um “incendiário climático” por negar a realidade da mudança climática, um dos fatores responsáveis pelos incêndios que estão varrendo o oeste dos Estados Unidos. “Se um incendiário climático ganhar mais quatro anos na Casa Branca, como alguém pode se surpreender com a América queimando ainda mais?”, disse o ex-vice-presidente durante um discurso em Delaware, onde mora. As dezenas de incêndios que devastam a costa oeste mataram pelo menos 35 pessoas desde o início do verão, nos estados de Washington, Oregon e Califórnia.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista a radiologista Mirela Ávila
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Carlos de Andrade Lima (PSL)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #164 Atrópodos: a importância da quitina
Pernambuco investe R$ 47,2 milhões na agricultura familiar
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco