Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

EUA

Primárias democratas: derrota histórica de um Kennedy em Massachusetts

Por: AFP

Publicado em: 02/09/2020 08:50 | Atualizado em: 02/09/2020 08:58

 (Foto: Joseph Prezioso / AFP)
Foto: Joseph Prezioso / AFP
Pela primeira vez, um Kennedy perdeu uma eleição em Massachusetts: Joseph Kennedy III, sobrinho-neto do presidente John F. Kennedy, reconheceu na terça-feira à noite (1) sua derrota nas primárias democratas por uma vaga de senador pelo estado, o que compromete o futuro de uma das dinastias políticas mais famosas dos Estados Unidos.

Kennedy, de 39 anos, admitiu a derrota, afirmou um porta-voz ao jornal "Boston Globe".

De acordo com resultados ainda parciais, após a apuração de 43% dos votos, Joe Kennedy perdeu para um senador que busca outro mandato, Edward Markey, de 74 anos, por quase dez pontos.

O resultado, antecipado pelas pesquisas, é amargo para Kennedy, que em 2019 foi considerado uma estrela em ascensão do Partido Democrata. Inicialmente, parecia em boa posição para derrotar Markey, eleito como representante há 44 anos e como senador há sete.

Representante no Congresso desde 2012, Joseph Kennedy III se apresentou como um candidato mais próximo das famílias e das minorias que seu rival, os mesmos argumentos que ajudaram vários jovens democratas a destronar velhos congressistas do partido nas primárias desde 2018. 

Apoiado pela presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, Kennedy criticou Markey por seu longo período em Washington. Os ataques não afetaram o rival, sobretudo, porque as posturas dos dois candidatos eram muito similares.

Markey recebeu o apoio da ala mais à esquerda do partido, encarnada pela representante de Nova York Alexandria Ocasio-Cortez, com quem apresentou em conjunto o plano para um "novo acordo verde", assim como de outra grande figura progressista, a outra senadora de Massachusetts, Elizabeth Warren.

Também se apresentou como o candidato "antiestablishment" contra um descendente de uma dinastia que nunca perdeu uma eleição em Massachusetts desde 1947.

Como Massachusetts é um reduto democrata, o vencedor das primárias tem praticamente garantida a cadeira no Senado nas eleições de novembro.

Kennedy rejeitou os ataques durante a campanha. Na terça-feira, ele declarou à AFP que não sentia nenhuma pressão relacionada ao sobrenome e aos antepassados famosos.

"Sempre que me candidatei a algum cargo, eu sempre disse, de maneira clara, que apenas eu estava na cédula. Meu pai, meu avô, seus irmãos e irmãs não têm nada a ver com isso, apenas eu", afirmou.

Seria este o fim da dinastia política Kennedy? Ainda não é possível determinar. A recente convenção democrata provocou o retorno das especulações sobre a possibilidade de que o neto do presidente assassinado, Jack Kennedy Schlossberg, inicie uma carreira política.

O jovem de 27 anos apareceu rapidamente ao lado da mãe durante um pedido de voto em Joe Biden. Ele fez referência a uma frase famosa do avô: "Nós podemos alcançar novas fronteiras, mas apenas com um presidente que pergunte o que ele pode fazer por nosso país", disse Schlossberg.

Suas palavras ecoavam o discurso de posse de seu avô, em 1961, quando declarou a famosa frase: "Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Carlos de Andrade Lima (PSL)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #164 Atrópodos: a importância da quitina
Pernambuco investe R$ 47,2 milhões na agricultura familiar
Rhaldney Santos entrevista o ortopedista Leonardo Silveira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco