Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

EXAME

Máquina chinesa faz teste da Covid-19 em apenas 30 minutos

Por: AFP

Publicado em: 29/09/2020 11:11

 (Foto: Arquivo/AFP)
Foto: Arquivo/AFP
A  empresa chinesa que produz a Flash 20, a "máquina mais rápida do mundo" para fazer testes PCR e detectar o coronavírus em apenas 30 minutos, planeja agora conquistar a Europa e América.

Em um laboratório de Pequim, uma atendente com traje rosa tira uma amostra das vias respiratórias, adiciona reagentes e a coloca em um dispositivo preto e branco do tamanho de uma impressora.

É a máquina chamada Flash 20, que custa 300 mil iuanes (cerca de 44 mil dólares) e serve para detectar a presença, ou ausência, do coronavírus.

A máquina fornece o diagnóstico em meia hora, e a pessoa examinada recebe o resultado diretamente em seu celular.

"Pode ser útil para os hospitais e seus serviços de emergência. Por exemplo, quando uma pessoa ferida precisa fazer uma operação. Podemos determinar rapidamente se está infectada, ou não", disse à AFP a presidente e fundadora da empresa Coyote, Sabrina Li.

"Atualmente, é a máquina mais rápida do mundo para os testes PCR do coronavírus", disse esta ex-estudante dos Estados Unidos de 38 anos, que fundou a empresa de biotecnologia em 2009.

Com capacidade de analisar quatro amostras ao mesmo tempo, a Flash 20 é especialmente útil em caso de emergência.

Na China, os aeroportos usam esta máquina para monitorar os passageiros que chegam do exterior. E as autoridades de saúde usam-na há meses para fazer testes em moradores de bairros confinados, devido à covid-19.

Teste de Trump
Primeiro país a enfrentar o novo coronavírus, a China afirma ter contido a pandemia, graças às quarentenas, ao uso de máscaras e ao monitoramento dos contatos por intermédio de dados pessoais.

O vírus continua, porém, circulando ativamente em outras partes do mundo. O número de mortos acaba de ultrapassar o milhão.

A detecção é uma das armas usadas para controlar a epidemia. Os testes virológicos PCR são considerados os mais confiáveis, mas seu manejo é complexo e, em geral, leva várias horas se obter um resultado.

Por conta disso, outros métodos também são utilizados.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou na segunda-feira (28) a distribuição de 150 milhões de kits de detecção "rápida" em seu país. Eles têm um aspecto semelhante aos testes de gravidez e fornecem o resultado em 15 minutos.

Apresentam, contudo, a desvantagem de serem muito menos sensíveis do que os testes PCR.

Os responsáveis da Coyote garantem que sua máquina Flash 20 não é somente rápida, mas também confiável.

Entre fevereiro e julho, as autoridades chinesas realizaram 500.000 testes de validação. A conclusão foi que os resultados (positivos e negativos) da máquina foram 97% semelhantes aos dos testes PCR convencionais.

Além da certificação chinesa, a Flash 20 também obteve a certificação da União Europeia e da Austrália. A Coyote espera agora obter a certificação dos Estados Unidos (FDA) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Outras duas máquinas também estão em processo de validação no Reino Unido. A empresa diz estar "em negociações" com compradores franceses.

Interesse no Ocidente?
Mas, estarão os países desenvolvidos interessados em um produto chinês?

"É certo que o Ocidente é muito mais avançado em desenvolvimento tecnológico do que a Ásia, especialmente a China", disse o diretor técnico da Coyote e responsável pelo projeto da Flash 20, Zang Yuepeng.

Entretanto, a epidemia de SARS (2003-2004) foi um choque para a China e provocou uma grande "reorganização" do setor, que desde então fez grandes progressos em pesquisa e desenvolvimento, aponta.

"Por isso, conseguimos projetar e colocar rapidamente este produto no mercado depois do surto" da covid-19, acrescentou Zang.

Os designers da Flash 20 afirmam que sua máquina é fácil de usar e pode ser operada por qualquer pessoa, e não apenas pelos profissionais especializados.

O único freio no momento é a capacidade de produção. A Coyote pode produzir apenas 500 máquinas ao mês, mas planeja dobrar esse número antes do fim do ano.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Rhaldney Santos entrevista Dr. João Gabriel Ribeiro, neurocirurgião
Rhaldney Santos entrevista Armando Sérgio (Avante)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #179 - Coração dos vertebrados
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco