Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

DROGAS

Cocaína, mais disponível que nunca na Europa

Por: AFP

Publicado em: 22/09/2020 08:04

 (Foto: ANDY BUCHANAN / AFP)
Foto: ANDY BUCHANAN / AFP
Em quantidade maior e cada vez mais pura, a cocaína está mais disponível do que nunca na Europa e há poucos indícios de que a pandemia de Covid-19 interrompeu o tráfico, de acordo com a agência de narcóticos da União Europeia.

De acordo com os indicadores, "nunca houve tanta cocaína na Europa", disse à AFP Alexis Goosdeel, diretor do Observatório Europeu das Drogas e da Toxicodependência (OEDT), que apresentou o relatório anual nesta terça-feira.

A quantidade de cocaína apreendida na União Europeia (UE) alcançou os níveis mais elevados já registrados em 2018 - ano com os dados mais recentes - com 181 toneladas, segundo o relatório. O dado representa 40 toneladas a mais que em 2017, ano do recorde anterior.

Consumida por 4,3 milhões de europeus em 2018, a cocaína é a segunda droga mais popular na Europa, depois da maconha.

Os portos da Bélgica (53 toneladas), Espanha (48 toneladas) e Holanda (40 toneladas) concentraram no conjunto 78% das 181 toneladas de cocaína apreendidas na UE em 2018.

Mas o aumento das apreensões de folhas e pasta de coca indicam a existência de laboratórios que fabricam cocaína diretamente na Europa, aponta o OEDT.

Paralelamente, a pureza da cocaína na Europa registra tendência de alta na última década, enquanto o preço da droga no varejo permanece estável.

Além da cocaína, o relatório aponta "um aumento nas apreensões de grandes quantidades de resina de cannabis e, cada vez mais, de heroína transportada por mar". 

A pandemia de Covid-19, assim como a aplicação de medidas restritivas para interromper a transmissão do vírus, não parecem frear a tendência.

"A pesar da epidemia de coronavírus, observamos que nunca existiram tantas drogas de todas as categorias disponíveis na Europa", resume Goosdeel. 

Com todas as substâncias combinadas, o mercado de drogas gera de "30 a 35 bilhões de euros por ano" em um continente em que 96 milhões de pessoas de 15 a 64 anos já experimentaram ao menos uma droga ilícita, principalmente a maconha.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: 5 anos do surto de microcefalia, Covid suspende aulas e nova pesquisa no Recife
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #289 - Colênquima e esclerênquima
Rhaldney Santos entrevista Dra. Larissa Ventura, oftalmopediatra
Rhaldney Santos entrevista João Campos (PSB)
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco