Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PESQUISA

Cerca de 7.000 profissionais de saúde morreram de Covid-19 no mundo, informou a AI

Por: AFP

Publicado em: 03/09/2020 17:41

 (Foto: Raul ARBOLEDA / AFP)
Foto: Raul ARBOLEDA / AFP
Pelo menos 7.000 profissionais de saúde morreram de Covid-19 no mundo, com o México no topo desta lista, de acordo com um estudo da Anistia Internacional (AI) divulgado nesta quinta-feira(3). 

"O fato de mais de 7.000 pessoas morrerem tentando salvar outras é uma crise de escala surpreendente", disse Steve Cockburn, diretor de Justiça Econômica e Social da AI, citado em nota. 

Dessas mortes, pelo menos 1.320 ocorreram no México, “o número mais alto conhecido para um único país”, destacou o relatório “O custo da cura”. 

Um balanço da AI divulgado em 13 de julho indicava cerca de 3.000 trabalhadores de saúde mortos no mundo. O salto para mais de 7.000 se deve ao aumento das infecções em vários países, além da maior disponibilidade de informações, explicou.

Segundo o novo estudo, atrás do México estão os Estados Unidos (1.077 mortes), Reino Unido (649), Brasil (634), Rússia (631), Índia (573), África do Sul (240), Itália (188), Peru (183), Irã (164) e Egito (159). 

"Todos os profissionais de saúde têm o direito de estarem seguros no trabalho, é um escândalo que tantos estejam pagando o preço final", acrescentou Cockburn. 

A AI alertou que pode haver "subnotificação" de vítimas em vários países. Em relação ao México, ele reconheceu que o governo mantém uma contagem detalhada, o que explicaria os números elevados em relação a outras nações. 

Além das 1.320 mortes, o país latino-americano contabilizou 97.632 casos do Covid-19 entre trabalhadores de instituições de saúde no final de março, recordou a investigação. 

“As pessoas responsáveis pela limpeza dos hospitais no México são especialmente vulneráveis à infecção. Muitos deles são terceirizados, o que significa que têm menos proteção”, afirmou. 

O governo mexicano reconheceu que o sistema de saúde com o qual enfrenta a pandemia sofreu graves deficiências durante décadas e precisou adaptar quase mil hospitais às novas necessidades. 

O México, com 128,8 milhões de habitantes, acumula 65.816 mortes e cerca de 611.000 casos do novo coronavírus. Em todo o mundo, o registro é de 26,1 milhões de casos e mais de 865.000 mortes.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Brasil é vítima de desinformação sobre meio ambiente, diz Bolsonaro
Rhaldney Santos entrevista o empreendedor digital Harry Thorpe, criador da plataforma Miauu
Detran-PE realiza ações na Semana Nacional do Trânsito
De 1 a 5: Cuidados na saúde ocular das crianças
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco