Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

ECONOMIA

Austrália entra em recessão após 30 anos de crescimento

Por: AFP

Publicado em: 02/09/2020 07:41 | Atualizado em: 02/09/2020 07:50

 (Foto: William WEST / AFP)
Foto: William WEST / AFP
A Austrália entrou em sua primeira recessão desde 1991 com a contração da economia em 7% durante o segundo semestre de 2020 devido à pandemia da Covid-19, de acordo com os números oficiais publicados nesta quarta-feira (2).

Apesar das grandes ajudas públicas, a desaceleração da economia mundial e as drásticas restrições para lutar contra a propagação do coronavírus no país acabaram com quase três décadas de crescimento, que não parou nem durante a crise financeira mundial de 2008.

"Os dados publicados hoje confirmam o impacto devastador da Covid-19 na economia australiana", afirmou o secretário o Tesouro, Josh Frydenberg.

"Nossa série recorde de 28 anos consecutivos de crescimento econômico acabou. A causa é uma pandemia que só acontece uma vez por século", completou.

Esta é maior contração trimestral registrada na história do país, de acordo com o Escritório Australiano de Estatísticas (ABS).

Michael Smedes, alto funcionário do ABS, explicou que a pandemia e as medidas adotadas para combater o coronavírus provocaram a contração "sem precedentes".

"O trimestre que terminou em junho foi marcado por uma contração importante dos gastos das famílias nos serviços. Os consumidores modificaram os hábitos de comportamento com as restrições para conter a propagação do coronavírus", disse.

Um país entra em recessão quando acumula dois trimestres negativos consecutivos. A economia australiana havia sofrido uma queda de 0,3% no primeiro trimestre.

O PIB registrou queda no segundo trimestre de 6,3% na comparação com o mesmo período de 2019.

A economia australiana já havia sido afetada pela seca e os incêndios devastadores no país a partir do segundo semestre de 2019.

O governo liberou bilhões de dólares para atenuar o impacto econômico da pandemia. Frydenberg afirmou que a recessão teria sido muito mais graves sem as ajudas estatais, em particular sem os subsídios às empresas para evitar demissões.

O país superou com certo êxito a primeira onda da epidemia, mas as medidas de confinamento durante os primeiros meses tiveram um impacto sobre os resultados da economia do segundo trimestre.

Um confinamento muito mais rigoroso está agora em vigor para cinco milhões de habitantes de Melbourne, onde acontece uma segunda onda de contágios que certamente prejudicará ainda mais o rendimento econômico do país no trimestre em curso.

Desde o início da pandemia, a Austrália registrou 26.000 casos e 663 óbitos por Covid-19.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco