Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CORÉIA DO SUL

Tribunal sul-coreano ordena que Kim Jong Un indenize dois ex-prisioneiros de guerra

Por: AFP

Publicado em: 08/07/2020 07:22

 (Foto: STR / AFP / KCNA VIA KNS)
Foto: STR / AFP / KCNA VIA KNS
Um tribunal da Coreia do Sul ordenou ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, o pagamento de indenização a dois ex-prisioneiros de guerra que passaram décadas como trabalhadores forçados, uma medida que pode estabelecer um precedente legal de grande alcance na península.

A decisão constitui a primeira vez que um tribunal da Coreia do Sul reclama jurisdição sobre a Coreia do Norte ou emite uma ordem de compensação contra seu líder, de acordo com um grupo de ativistas que respalda os dois demandantes.

Os dois homens, que tiveram apenas os sobrenomes divulgados (Han, 87 anos, e Ro, de 90), afirmam que foram capturados durante a Guerra da Coreia de 1950-53, mas não foram repatriados após o armistício que acabou com as hostilidades.

Eles afirmam que foram obrigados a trabalhar em minas de carvão e outras instalações durante décadas, até que escaparam do Norte através da fronteira com a China.

Ro voltou para a Coreia do Sul em 2000 e Han um ano depois. Ambos apresentaram a demanda em 2016, alegando que sofreram "danos mentais e físicos enormes" no Norte.

O Tribunal do Distrito Central de Seul ordenou à Coreia do Norte e a Kim o pagamento a cada ex-prisioneiro do equivalente a 17.500 dólares, informou uma porta-voz do tribunal à AFP.

Após a decisão, os ativistas que apoiam os dois demandantes anunciaram que pretendem adotar medidas legais para confiscar os ativos da Coreia do Norte sob controle de Seul, com as tarifas de direitos autorais para a televisão estatal de Pyongyang.

Ao final dos combates, 170.000 norte-coreanos e chineses estavam nos campos de prisioneiros de guerra das forças da ONU lideradas pelos Estados Unidos, enquanto 100.000 soldados sul-coreanos e das Nações Unidas estavam no Norte, de acordo com dados do Monumento às Vítimas na Coreia.

Após o armistício Pyongyang repatriou 8.343 sul-coreanos, de acordo com o governo de Seul.

Desde então, a Coreia do Sul apresentou a questão em várias oportunidades, mas o Norte sempre afirmou que nenhum ex-soldado do Sul estava retido contra sua vontade.

Ativistas, no entanto, afirmam que quase 80 prisioneiros de guerra sul-coreanos escaparam do Norte e retornaram ao Sul em 2000 e 2001.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco