Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital

CEARÁ

Professora de escola pública acerta tema da redação duas semanas antes

Publicado em: 22/11/2021 18:11

Núbia Rocha trabalhou em sala de aula o tema da redação com alunos do 3º ano do ensino médio (Foto: Arquivo pessoal)
Núbia Rocha trabalhou em sala de aula o tema da redação com alunos do 3º ano do ensino médio (Foto: Arquivo pessoal)
É comum professores de ensino médio e cursinho pré-vestibular trabalharem prováveis temas de redação com os alunos antes do Enem, a fim de prepará-los para a prova. Geralmente são hipóteses que podem, ou não, passar perto do tema real. Este ano os alunos da Escola de Ensino Médio (EEM) Nazaré Severiano, em Sant’Ana do Acaraú, no interior do Ceará, tiveram uma surpresa. Duas semanas antes do Enem, a professora Núbia Rocha, 57 anos, trabalhou com eles, e acertou, o tema da redação do Enem 2021.

A professora de redação do 3º ano do ensino médio contou ao Correio que teve uma intuição e resolveu levar para sala de aula. “Eu disse para os alunos que algo dentro de mim estava dizendo que esse seria o tema da redação. Falei sobre isso durante as últimas duas semanas”, revelou Núbia. Em um caderno de anotações, ela escreveu o título que os alunos deveriam adotar e as diretrizes para construção do texto: “Os impactos da invisibilidade das pessoas sem documentos no Brasil”.

Segundo Núbia, a inspiração para a elaboração da aula surgiu de uma inquietação pessoal. “Diferentemente da maioria dos professores de redação eu não busco os temas na internet. Eu procuro fazer uma leitura de mundo, como um poeta que sai na rua buscando inspiração para sua poesia”, ressaltou. “Durante a pandemia chegou ao meu conhecimento casos de pessoas que não conseguia ter acesso ao auxílio emergencial do governo por falta de documentação, de pessoas que precisavam ser hospitalizadas e não conseguiam e isso me tocou muito. Eu falei comigo mesma que precisava jogar luz sobre essa problemática”, revelou a professora.

Os 42 alunos que participaram da atividade e debate propostos por Núbia ficaram incrédulos ao fazer o Enem e perceberem que já tinham escrito sobre o tema antes. “Você não tem noção da felicidade que senti quando abri a prova e vi a proposta de redação. Só conseguia pensar 'Núbia acertou'. Quando você passou esse tema eu não vou mentir, odiei, mas graças a você consegui fazer uma boa redação (eu espero)”, disse a aluna Milena Évila da Silva em mensagem enviada à professora após o Enem.

Nota mil
De todas as redações que Núbia leu dos alunos, uma recebeu a nota máxima. “Teve uma aluna minha que dei nota mil ao texto dela, porque tinham erros mínimos”, contou a professora. “Depois da prova do Enem, essa aluna me mandou mensagem dizendo que achava que era uma miragem, que não acreditou quando viu o tema da redação. A aluna falou que ficou tão nervosa que está com medo de não receber nota mil igual recebeu na minha aula”, confessou.

O tema da redação deste ano foi "invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil". Além de ter acertado em cheio o tema e colocado os alunos à frente na disputa por uma vaga no ensino superior, Nubia também procura estimular, durante todo o ano, o hábito de ler e escrever. “Esse ano os alunos leram, como atividade proposta em sala, 10 livros clássicos da literatura. Além disso, trabalho com eles um tema de redação diferente por semana, todos eles buscando incentivar o pensamento crítico, o olhar para outras realidades”, afirmou.
TAGS: Ceará | Enem | redação |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Pessoas que já tiveram covid podem adoecer novamente devido à ômicron
Reino Unido aprova mais um medicamento contra Covid-19
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Grupo Diario de Pernambuco