Diario de Pernambuco
Busca

COMPRAS INTERNACIONAIS

Lula não deve vetar taxação de compras até US$ 50, diz Alckmin

A proposta aprovada estabelece uma alíquota de 20% para compras dentro desse limite. Segundo o vice-presidente, o percentual ficou em um "meio-termo"

Publicado em: 31/05/2024 17:38 | Atualizado em: 31/05/2024 17:38

O vice-presidente defende que o tema seja tratado fora do projeto que cria o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover)  (foto: Ed Alves/CB/DA.Press)
O vice-presidente defende que o tema seja tratado fora do projeto que cria o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover) (foto: Ed Alves/CB/DA.Press)

O vice-presidente da República e ministro do Ministério do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, afirmou nesta sexta-feira (31) que acredita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não vetará o Imposto de Importação nas compras de até US$ 50.

 

A proposta, que foi aprovada nesta semana pela Câmara dos Deputados e ainda depende de análise no Senado, estabelece uma alíquota de 20% para compras dentro desse limite de valor e de 60% para aquisições acima desse patamar.

 

 

 

Taxa de 20% em importações de até US$ 50 pode render R$ 4 bilhões até 2025, estima gestora

“Não ouvi do presidente ele falar se veta ou não veta. Mas o meu entendimento é que ele não vetará, porque isso foi aprovado praticamente por unanimidade, foi um acordo de todos os partidos políticos e acho que foi um acordo inteligente. Porque, na realidade, ele não vai onerar tanto quem está comprando algum produto de fora, mas ele vai fazer diferença, sim, para preservar emprego e renda aqui”, disse em entrevista à BandNews.

 

Segundo Alckmin, a alíquota ficou em um “meio-termo”. “A proposta inicial era tributar as compras que vieram do estrangeiro, de até US$ 50, em 60% no imposto de importação sobre esses produtos. Com o argumento correto, quem paga os impostos corretos no Brasil quer ter as mesmas condições com o que vem de fora para garantir empregos na indústria e no comércio.”

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL