Diario de Pernambuco
Busca

Saneamento

Banco Mundial investe R$ 459 milhões em Pernambuco para ampliar acesso à água e saneamento

Projeto de Saneamento Rural de Pernambuco (PROSAR) terá empréstimo de US$ 90 milhões do Banco Mundial, além de aporte adicional de US$ 23 milhões do Governo de Pernambuco

Publicado em: 17/05/2024 20:46 | Atualizado em: 17/05/2024 20:58

De acordo com o Banco Mundial, 82% da população de Pernambuco têm acesso a sistemas de abastecimento de água seguros (Foto: Josué da Mata/SDA)
De acordo com o Banco Mundial, 82% da população de Pernambuco têm acesso a sistemas de abastecimento de água seguros (Foto: Josué da Mata/SDA)
O Conselho de Diretores do Banco Mundial aprovou no início da noite desta sexta-feira (17), em Washington, nos Estados Unidos, um investimento de US$ 90 milhões (o equivalente a R$ 459 milhões) para ampliar o acesso à água e ao saneamento para aproximadamente um milhão de pessoas na zona rural de Pernambuco. O valor foi complementado por um aporte adicional de US$ 23 milhões (R$ 117 milhões) do Governo do Estado de Pernambuco.

O financiamento para o  Projeto de Saneamento Rural de Pernambuco (PROSAR) possui um prazo total de 21 anos e 6 meses, incluindo um período de carência de 8 anos e o valor será utilizado para melhorar o acesso a sistemas sustentáveis de abastecimento de água e saneamento rural. O processo consiste na atualização de sistemas existentes e desenvolvimento de novas fontes de água essenciais que serão mais adaptadas à seca induzida pelas mudanças climáticas.

O programa também vai oferecer assistência técnica e treinamento para equipes das agências do Estado  responsáveis pela gestão de recursos hídricos e prestação de serviços.

As ações serão estendidas para comunidades locais para planejar, implementar e manter infraestrutura, promovendo a propriedade e participação comunitárias, além de estabelecer mecanismos para monitorar e avaliar o desempenho dos sistemas de abastecimento de água e saneamento para garantir que atendam aos padrões de qualidade e sustentabilidade.

O PROSAR também visa garantir mais oportunidades para pessoas em situação de vulnerabilidade. Segundo o Banco Mundial, um melhor acesso à água limpa também ajudará a capacitar as mulheres nas comunidades rurais, permitindo que estas tenham mais tempo para investir em educação e trabalho formal.

De acordo com o Banco Mundial, 82% da população de Pernambuco têm acesso a sistemas de abastecimento de água seguros, e apenas 31% estão conectados a redes de esgoto. Nas áreas rurais, esses números caem significativamente, com apenas 37% tendo acesso a sistemas de abastecimento de água. 

"O PROSAR vai iniciar uma etapa importantíssima do atual Governo do Estado, que é a missão de levar água para o homem do campo. Este é um desafio que não foi devidamente tratado ao longo do tempo, em Pernambuco e na maioria dos estados do Nordeste e do Brasil inteiro. Pernambuco tem dois milhões de pessoas que moram na zona rural. E essas pessoas passaram ao largo do tempo invisíveis aos serviços regulares de água e esgoto. Em parte, também, porque as fontes hídricas não eram suficientes. O PROSAR vai apoiar o Estado na expansão dos serviços de abastecimento d’água no meio rural, incluindo, por exemplo, o uso da água a partir de grandes adutoras, como é o caso da Adutora do Agreste, que começa a receber águas do rio São Francisco", afirmou Almir Cirilo, secretário de Recursos Hídricos e Saneamento de Pernambuco.
 
"Nosso investimento no Projeto de Saneamento Rural de Pernambuco reflete o compromisso inabalável do Banco Mundial em melhorar a resiliência comunitária aos impactos climáticos, ao mesmo tempo em que fomenta a prestação de serviços e desenvolvimento sustentáveis. Ao expandir o acesso a serviços essenciais de água e saneamento, visamos melhorar a vida das pessoas que ainda enfrentam dificuldades significativas em áreas rurais de Pernambuco", disse Johannes Zutt, diretor do Banco Mundial para o Brasil.

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL