Diario de Pernambuco
Busca

Oportunidade

Pernambuco ocupa vice-liderança de postos de trabalho no Nordeste

Com mais de 2,2 mil empregos criados em janeiro, Estado é o segundo maior gerador de empregos no nordeste

Publicado em: 15/03/2024 15:50 | Atualizado em: 15/03/2024 16:10

Entre as novas carteiras assinadas no último mês de janeiro no Estado, 64% são de mulheres (Foto: Juliana Paiva/Sedepe)
Entre as novas carteiras assinadas no último mês de janeiro no Estado, 64% são de mulheres (Foto: Juliana Paiva/Sedepe)
O Estado de Pernambuco iniciou 2024 registrando um saldo positivo de empregos formais. No mês de janeiro, foram criados 2.292 novos postos de trabalho no Estado. Os números entre a população feminina se destacam com 64% dos novos postos criados para as mulheres. 
 
Esse número foi 108% maior do que o observado no mesmo mês do ano passado (1.100). Com esse salto, Pernambuco é o segundo maior gerador de empregos do Nordeste. Os dados são do Novo Caged, divulgado nesta sexta-feira (15) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
 
Em relação à população feminina, esse resultado foi ainda mais expressivo. Entre as novas carteiras assinadas no último mês de janeiro no Estado, 64% são de mulheres. Para se ter uma ideia, em janeiro do ano passado, as trabalhadoras ocupavam apenas 6% dos novos empregos criados no mês. Com isso, Pernambuco teve o maior saldo de trabalho formal para mulheres no Nordeste em janeiro de 2024, com 1.462 novos postos preenchidos por elas.
 
“Os números do Novo Caged são animadores, pois revelam que Pernambuco tem gerado mais empregos, especialmente para as mulheres. E a geração de empregos é um fator primordial para o desenvolvimento do Estado. O resultado obtido em janeiro nos dá a certeza de que estamos no caminho certo na busca por um Pernambuco mais forte economicamente e mais justo para a sua população”, comemorou a governadora Raquel Lyra.
 
De acordo com a Secretária de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo de Pernambuco, Amanda Aires, o cenário pernambucano é favorável à criação de emprego e renda. “Começamos com um saldo positivo no ano passado, que cresceu com o passar dos meses e chegou a ocupar posições de destaque no país. Agora, iniciamos 2024 com um saldo que é mais que o dobro do de janeiro de 2023, nos trazendo perspectivas ainda melhores para o decorrer deste ano”, afirmou.

Setores
 
Os setores de Serviços (4.141) e da Construção (1.137) foram os que lideraram os dados positivos. No primeiro ramo, o desempenho da categoria classificada como “Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas”, foi responsável pelo saldo de 1.599 novas contratações. Ainda nessa área, destacam-se as “atividades administrativas e serviços complementares” e as “atividades profissionais, científicas e técnicas”, que contrataram, respectivamente, 916 e  409 novos funcionários.

Novo Caged

O Novo Caged é um método de geração de estatísticas do emprego formal que obtem dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e do sistema Empregador Web. Com as informações obtidas, é possível calcular a subtração entre o número de admissões e o de demissões que aconteceram em um determinado período, obtendo-se o saldo (positivo ou negativo) de postos de trabalho formal.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL