Diario de Pernambuco
Busca

MÃO DE OBRA

Indústria e logística ganham fôlego, junto ao comércio, nas contratações temporárias de fim de ano

Para atender ao aumento da demanda, 470 mil vagas são previstas até o mês de dezembro. Em Pernambuco, os dados também se mostram positivos, com a projeção de 6,3 mil novos postos

Publicado em: 13/11/2023 13:01 | Atualizado em: 13/11/2023 13:03

Quem está fora do mercado, se agarra na chance de iniciar 2024 com salário garantido (Foto: Márcio Fernandes/Divulgação/CNC)
Quem está fora do mercado, se agarra na chance de iniciar 2024 com salário garantido (Foto: Márcio Fernandes/Divulgação/CNC)

O fim de ano amplia uma tríade especial, já conhecida na roda da economia: a indústria produz, o comércio vende e a logística se movimenta para realizar as entregas. Para atender ao aumento da demanda, 470 mil vagas temporárias são previstas até o mês de dezembro, conforme dados da Asserttem, entidade que representa o setor em todo o país. A estimativa aponta um incremento de 5% em comparativo com a temporada anterior. Em Pernambuco, os dados também se mostram positivos, com a projeção de 6,3 mil novos postos, segundo a Fecomércio. Quem está fora do mercado, se agarra na chance de iniciar 2024 com salário garantido.

Conforme o levantamento, a terceirização tem sido mola propulsora nesta realidade, assinalando 55% de crescimento na indústria; seguido por serviços, com 30%; e o comércio, registrando 15%. O mês de novembro já demonstra aquecimento nas empresas que atuam com o e-commerce, as vendas pela internet, com um forte elo com companhias transportadoras. O cenário permanece resultante da mudança no hábito de compra do brasileiro, preferindo as compras virtuais, e a proximidade com a temporada de ofertas da Black Friday. Já em dezembro, o atrativo das vitrines de Natal e a tradição da troca de presentes deve trazer mais fôlego também para os pontos físicos.

"O crescimento nas contratações, quando comparado ao ano passado, se mostrou ainda mais assertivo. As empresas estão buscando maior quantitativo de mão de obra e o enfoque de quem atua com recrutamento é a seleção de profissionais capacitados, que consigam atender ao perfil e as demandas de cada setor", explica Cristian Giuriato, diretor para o Nordeste da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem). Segundo ele, Pernambuco ocupa uma posição privilegiada neste ranking. "É um estado que consegue agregar, sediando, por exemplo, muitas fábricas alimentícias e um polo automotivo, ambos capazes de promover uma movimentação econômica forte", acrescenta.

Ele pondera sobre fatores como a estabilidade do dólar, que fortalece a exportação; assim como a diminuição dos juros, critérios necessários para garantir os bons ventos almejados. "O ponto de partida é a vaga temporária, mas isso abre caminho para que o trabalhador venha a permanecer. Hoje a taxa média de efetivação passa de 20%, devendo crescer neste último trimestre", diz Giuriato. Com a chamada nova lei da terceirização, tornou-se possível contratar qualquer tipo de serviço, não importando a atividade primária ou secundária. A legislação também ratificou o tempo em que o colaborador pode ficar na empresa, saltando de três para seis meses, cabendo ainda a prorrogação por mais 90 dias.

A gestão inteligente da mão de obra otimiza recursos das empresas, explica Fábio (Foto: Renaux Service/Divulgação)
A gestão inteligente da mão de obra otimiza recursos das empresas, explica Fábio (Foto: Renaux Service/Divulgação)
Além do varejo, que registra, tradicionalmente, um expressivo aumento de contratações temporárias neste período, há também um acréscimo em cargos como auxiliares de logística e produção, operadores de máquinas, assistentes administrativos, dentre outros. “A contratação e a gestão inteligente da mão de obra terceirizada permite que as empresas contem com o reforço da sua equipe e melhore sua produtividade, tendo como foco suas atividades-fim e não a operação”, aponta Fábio Renaux, estrategista em gestão de serviços e CEO da Renaux Service. Ele reforça que os modelos de contratação oferecem flexibilidade em relação ao tempo de vínculo empregatício, oferecendo vantagens tanto para a empresa quanto para o profissional.

Letícia explica que valorização das pessoas gera equipes mais motivadas e bons resultados (Foto: Solar / Divulgação)
Letícia explica que valorização das pessoas gera equipes mais motivadas e bons resultados (Foto: Solar / Divulgação)
O panorama positivo também é percebido na Solar Coca-Cola, braço da multinacional em Pernambuco, que destinou 114 das 735 vagas temporárias para o estado. Há oportunidades para auxiliar de entrega, auxiliar de expedição, motorista, promotor de vendas, entre outros. “A duração do trabalho é de 30 a 90 dias, sempre com a possibilidade de efetivação. Neste processo, levamos em conta também a diversidade, destinando ainda parte das posições para as mulheres. A valorização das pessoas faz parte da cultura da empresa, obtendo equipes mais motivadas e bons resultados ao final”, explica Letícia Rovaris, gerente de Recursos Humanos. Ela lembra que a companhia mantém um programa de oportunidades aos jovens que almejam a primeira chance no mercado de trabalho.

Na visão do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-PE), Bernardo Peixoto, a queda na arrecadação dos estados, em relação ao mesmo período do ano passado, além de desacertos quanto a reforma tributária, são fatores que empurraram as contratações para esta reta final de 2023. "Com uma aposta de melhoria, o setor esperar absorver um número mais expressivo de trabalhadores, que possam ser integrados aos quadros fixos das empresas. A receita é cada um dar o melhor de si, se destacando em suas atividades”, orienta. Ele volta a dizer que a falta de capacitação técnica segue como um entrave para o preenchimento de algumas vagas.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL