Diario de Pernambuco
Busca

PISO SALARIAL

Bolsonaro tem até a próxima quinta-feira para sancionar piso da enfermagem

Publicado em: 01/08/2022 20:25

 (Motivo de debates no Congresso Nacional e de mobilizações por todo o país, o projeto de lei do piso nacional da enfermagem está na mesa do presidente, que decidirá se a proposta passará a ser lei ou não. Foto: Ed Alves/CB)
Motivo de debates no Congresso Nacional e de mobilizações por todo o país, o projeto de lei do piso nacional da enfermagem está na mesa do presidente, que decidirá se a proposta passará a ser lei ou não. Foto: Ed Alves/CB
O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem até a próxima quinta-feira (4) para sancionar ou vetar o projeto de lei nº 2564/2020, que cria o piso salarial nacional da enfermagem. Estimativas do Ministério da Saúde apontam impacto orçamentário de cerca de R$ 22,5 bilhões para União, estados e municípios, além do setor privado, caso passem a vigorar as novas regras salariais também para técnico e auxiliar de enfermagem, bem como para parteiras. 

Aprovada na Câmara dos Deputados em julho após intensos debates e forte oposição de entidades que representam o setor privado na área de Saúde, a matéria foi enviada à sanção pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Entre as principais questões está a origem dos recursos para cobrir a aplicação do piso, que compromete o orçamento dos entes responsáveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e hospitais privados, por exemplo. 

O projeto prevê que enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, e parteiras contratados em regime de CLT, terão de receber, no mínimo, R$ 4.750 mensais. Já o piso de técnicos de enfermagem será de R$ 3.325; e o de auxiliares e de parteiras, R$ 2.375.

Datado do último dia 20 de julho, dias após a aprovação da matéria no Congresso, o Departamento de Economia da Saúde, Investimento e Desempenho da Coordenação-Geral de Economia da Saúde do MS orientou, por meio de formulário de posicionamento sobre proposta legislativa, à sanção presidencial com ressalvas do projeto de lei. 

Ainda de acordo com o documento, com os novos salários mínimos para a categoria, o ministério estima impacto orçamentário de R$ 5,6 bilhões para enfermeiros; R$ 14,8 bilhões para técnicos de enfermagem; R$ 2 bilhões, para auxiliar de enfermagem e parteiras.

Somados, os valores representam um incremento de R$ 22,5 bilhões às despesas já existentes referentes à remuneração destes profissionais, com cálculos feitos a partir de salários pagas em 2021. União, estados e municípios teriam de arcar com R$ 14.487.766.239,97, diz o documento. O setor privado teria uma despesa estimada em R$ 8.055.455.142,95.
 
Recurso
Entre os problemas que podem levar ao veto do projeto de lei está a certeza do impacto orçamentário sem uma fonte de recursos clara para cobrir os valores. 

"Não há previsão da despesa na Lei Orçamentária Anual (LOA) e há a criação de obrigações que podem exceder os créditos orçamentários, o que é vedado pelo inciso I e II do art. 167 da Constituição Federal; Além disso, Lei Complementar nº 101, de 2000, conhecida como Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em seu artigo 17, proíbe a criação de despesa obrigatória de caráter continuado, como é o caso do PL citado, sem que haja: (i) estimativa do impacto orçamentário-financeiro no exercício que entrará em vigor e nos dois subsequentes; (ii) demonstração da origem dos recursos para seu custeio e (iii) comprovação de que a despesa criada não afetará o equilíbrio fiscal dos entes federativos", diz o documento do MS.

Além disso, o MS aponta que não está clara a carga horária que fará jus a tal remuneração, situação esta que pode causar maior impacto orçamentário caso a carga horária seja inferior a 40 horas semanais. E, finalmente, diz que "não há explicitação sobre o ente federativo responsável por absorver tal impacto orçamentário no âmbito do SUS".

PEC
Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) foi promulgada pelo Congresso Nacional no dia 14 de julho. Embora tenha sido considerada um avanço, a aprovação da PEC não garantiu a fonte de recursos, que permanece como impasse para a implementação da matéria.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Alta da Selic impactou lucro da Caixa, diz vice-presidente do banco

18/08/2022 às 18h41

Morte de dezenas de vacas envenenadas na Itália pode ter sido causada pela seca

18/08/2022 às 18h33

Prefeitura, Nações Unidas e ICLEI assinam carta de intenção para avançar na construção de resiliência climática e prevenção de desastres no Recife

18/08/2022 às 18h30

Lira sobre ataques às urnas: 'Só leva à insegurança e instabilidade no país'

18/08/2022 às 18h19

Em agenda pelo Sertão do Araripe, Marília promete melhorias nas estradas e na Saúde

18/08/2022 às 18h12

Auxílio Paulista sai nesta sexta-feira (19)

18/08/2022 às 18h07

Crea promove evento virtual para engenheiros interessados em atuar no Québec

18/08/2022 às 17h50

André Mussalem faz lançamento duplo em show no Teatro do Parque

18/08/2022 às 17h40

"Bolsonaristas com muito orgulho", afirmam os Tércio em defesa à reeleição de Bolsonaro

18/08/2022 às 17h34

Reunião entre representantes do Comsefaz e o presidente do Senado discutiu a questão

ICMS: Derrubada do veto que retira recursos de educação e saúde segue em debate no Senado

18/08/2022 às 17h30

MPPE promove II Encontro de Segurança Pública, em Triunfo

18/08/2022 às 17h26

Araçoiaba promove festival cana-de-açucar

18/08/2022 às 17h23

Duelo de MCs seleciona neste sábado representante pernambucano para a disputa nacional

18/08/2022 às 17h20

Dia D para imunização de crianças e adolescentes é neste sábado (20/08)

18/08/2022 às 17h18

Igarassu divulga programação de shows da festa de Nossa Senhora da Glória

18/08/2022 às 17h01

Prefeitura do Recife inicia construção do Compaz Ibura

18/08/2022 às 17h00

Saúde do Paulista abre inscrições gratuitas para programa de atividades físicas

18/08/2022 às 16h58

Prefeitura do Recife divulga programação em comemoração à Semana Municipal da Pessoa com Deficiência

18/08/2022 às 16h38