Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

CRÉDITO

Governo lança MP que facilita até R$ 23 bilhões em crédito a empresas

Publicado em: 25/04/2022 19:02

 (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O Ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira (25) o lançamento do Programa Crédito Brasil Empreendedor, um conjunto de ações que visa gerar crescimento econômico e aumento da produtividade de empresas de micro a médio porte e microempreendedores individuais (MEIs). As medidas devem estar disponíveis à população no prazo máximo de 60 dias.

Entre as novidades da nova medida está a liberação de R$ 23 bilhões para empréstimos por meio da edição da medida provisória (MP) do crédito. Além disso, há medidas em tramitação no Congresso Nacional e outras criadas via decreto do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Deste valor, R$ 21 bilhões serão empenhados no Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) — que reservará crédito para MEIs e empresas de micro a médio porte com faturamento até R$ 300 milhões — e R$ 2 bilhões ao Fundo Garantidor da Habitação Popular (FGHab) — que atenderá programas como o Casa Verde e Amarela.
 
As verbas dos dois programas ligadas à MP do Crédito se unem ao Programa de Estímulo ao Crédito (PEC) e ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que liberam novos créditos de R$ 14 bilhões e entre R$ 40 e 50 bilhões, respectivamente.

Condições diferenciadas
 
O PEC reservará recursos para produtores rurais, cooperativas e associações de pesca e de marisqueiros com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

Sobre o Pronampe, a expectativa é de que o programa criado durante a pandemia movimente os créditos junto aos bancos, uma vez que a dificuldade de acesso dos empreendedores ao programa é uma das principais dificuldades dos empreendedores.

“Temos MEI, micro, pequenas e médias empresas atendidas em condições diferenciadas. Esse tipo de pequeno empresário não tem acesso a recursos nos bancos ou esse recurso fica empossado porque não tem garantia para oferecer e tomar esses empréstimos. Através desses recursos de fundo garantidor, tentamos dar fôlego para esse micro e o pequeno empreendedor, com condições bastante diferenciadas, que podem ter carências entre 6 e 12 meses e prazos entre 12 e 60 meses”, disse a secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques.

Segundo Daniella, o pacote de medidas ainda zera os impostos sobre Operações Financeiras (IOF) até o fim do ano que vem para operações do PEC, Pronampe e Peac.

“A maior parte do dinheiro a ser movimentado por todas essas medidas do Programa Crédito Brasil Empreendedor será dos bancos”, informou o Ministério da Economia. “Hoje, a principal dificuldade dos empreendedores para terem acesso ao crédito é a falta de garantias. O governo federal bancará essas garantias como forma de destravar a liquidez dos bancos para que mais empreendedores tenham acesso ao crédito. Somadas, as medidas anunciadas ofertam recursos que estavam parados”, disse a pasta.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco