Diario de Pernambuco
Busca

PODER

Servidores do BC começam a entregar cargos de chefia e prometem greve dia 18

Publicado em: 04/01/2022 07:19

 (Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Em mais um capítulo da crise no funcionalismo público, titulares de comissões gerenciais do Banco Central (BC) começaram a entregar os cargos na segunda-feira (3/01). Nos próximos dias, será realizada uma série de reuniões virtuais com gestores responsáveis por vários setores da instituição para convencer o maior número possível de servidores a aderir ao ato. Para o dia 18, está marcado um protesto, em Brasília, pela reestruturação da carreira.

A mobilização do funcionalismo é uma contrapartida à decisão do governo de reservar R$ 1,7 bilhão do Orçamento de 2022 para reajuste salarial apenas aos servidores da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional.

De acordo com o Sindicato dos Funcionários do Banco Central (Sinal), a instituição tem cerca de 500 cargos comissionados. A intenção é, também, convencer os suplentes a não assumirem os postos que ficarão vagos. "Todo departamento do Banco Central tem uma função gerencial, composta por pessoas que têm caneta para gerenciar fluxo de trabalho. A ideia é que, com essa entrega dos cargos, alguns serviços do banco fiquem paralisados", ressaltou Fábio Faiad, presidente do Sinal. A entidade cobra que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, entre em campo para defender os interesses da categoria.

Faiad também é vice-presidente do Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate), que reúne diversos sindicatos de servidores (200 mil no total entre associados federais e estaduais), entre eles, o do próprio BC.

O Fonacate, representante da elite do funcionalismo, organiza uma paralisação nacional de todas as categorias federais também no dia 18. O presidente da entidade, Rudinei Marques, explicou que a janela disponível para incluir o reajuste salarial no Orçamento 2022 é curta por ser este um ano eleitoral.

"Estamos vendo várias categorias do funcionalismo se mobilizando e articulando para aumentar a pressão em prol da campanha salarial de 2022. Teremos uma janela curta, de três meses, e as próximas semanas serão decisivas", enfatizou Marques. "No dia 18 de janeiro, faremos um primeiro protesto nacional, buscando reposição das perdas inflacionárias nos últimos cinco anos. Se essa primeira manifestação não for suficiente para abrir um canal de diálogo com o governo, nós já temos um calendário de mobilizações para semanas subsequentes."

Apagão
Outro grupo integrante da elite dos servidores, o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), um dos primeiros a se manifestar contra o reajuste apenas às forças de segurança, também registrou aumento nas paralisações. A última atualização na entrega de cargos saltou de 951, na semana passada, para 1.237 neste início de semana.

Com contingente suficiente para causar um apagão na máquina pública, lideranças do chamado carreirão — composto por 80% dos servidores públicos federais — também avançam em negociações para uma grande paralisação. Segundo o presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Sérgio Ronaldo, haverá uma reunião no dia 14 para definir datas e paralisações. Há possibilidade de as carreiras vinculadas ao Condsef aderirem ao protesto nacional do dia 18.
TAGS: greve | bc | servidores |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Reino Unido devolve à Índia objetos saqueados durante a época colonial

19/08/2022 às 10h50

Roda de conversa 'Dá Licença para Criar' discute economia do cuidado e garantia de direitos para mães e pais

19/08/2022 às 10h48

Os bancários cobram a reposição da inflação (INPC) mais 5% de ganho real, aumento maior para os vales refeição e alimentação e a garantia de todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho.

Em campanha nacional, bancários realizam paralisações relâmpago para pressionar Fenaban nesta sexta-feira (19)

19/08/2022 às 10h26

Fies: termina hoje prazo para pré-selecionados comprovarem informações

19/08/2022 às 10h23

Grande incêndio no leste da Espanha ameaça parque natural

19/08/2022 às 09h30

De acordo com a Lei Eleitoral (9.504/97), não é permitida a colocação de material de propaganda de qualquer natureza em árvores e jardins localizados em áreas públicas, bem como em muros, cercas e tapumes divisórios.

TRE-PE recolhe 50 bases de bandeiras eleitorais no Recife

19/08/2022 às 09h29

Prorrogada presença da Força Nacional em terra indígena no RS

19/08/2022 às 09h15

UE dividida sobre vetar turistas russos

19/08/2022 às 08h57

Forças israelenses matam palestino na Cisjordânia ocupada

19/08/2022 às 08h44

Coreia do Norte rejeita oferta de ajuda em troca de desnuclearização feita por Seul

19/08/2022 às 08h24

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

19/08/2022 às 08h12

Confira a agenda dos candidatos à Presidência para esta sexta (19)

19/08/2022 às 08h09

Auxílio Brasil é pago hoje a beneficiários com NIS final 9

19/08/2022 às 07h56

Turquia expressa preocupação com a situação na usina nuclear da Ucrânia

19/08/2022 às 07h54

Estudo identifica mais de 70 genes associados ao autismo

19/08/2022 às 07h50

Sociedade médica dos EUA revisa sintomas das principais doenças do coração

19/08/2022 às 07h48

Executivo de Trump admite sonegação fiscal e fecha acordo

19/08/2022 às 07h45

Emigrantes aconselham que viver nos EUA exige disciplina financeira

19/08/2022 às 07h44