Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

ESTIMATIVA DA ABIFAE

Material escolar deve ficar mais caro em até 30%; veja como economizar

Publicado em: 04/01/2022 10:35 | Atualizado em: 04/01/2022 18:36

Valorização do dólar fez com que matérias-primas para a produção do material ficassem mais caras (Foto: Rafael Vieira/Diário de Pernambuco )
Valorização do dólar fez com que matérias-primas para a produção do material ficassem mais caras (Foto: Rafael Vieira/Diário de Pernambuco )
A compra de material escolar, um dos mais expressivos gastos atrelados à educação, deve ficar mais cara neste início de 2022. Cadernos, mochilas e livros didáticos poderão ter acréscimo de cerca de 30%, de acordo com uma estimativa da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae). A valorização do dólar fez com que matérias-primas para a produção do material ficassem mais caras. 

A professora Vilma Santos, 45, moradora do Recife, vai precisar comprar o material escolar de sua filha Netícia, 8, isso além de arcar com o custo de matrícula e mensalidade. Para a mãe, economizar é uma necessidade. “A gente precisa comprar, é um gasto anual e necessário, mas que pesa no bolso sim. A gente acaba querendo comprar uma mochila bonita, várias opções de caneta, também para alegrar a criança, só que esse ano, mais do que os outros, vamos ter que priorizar a economia, e, se possível, reaproveitar algum produto”, disse Vilma. 

De acordo com Paulo Alencar, economista e professor universitário, pesquisar é a melhor estratégia para economizar. “É importante pesquisar em pelo menos três locais distintos e, principalmente, nos sites de busca. Caso consiga comprar algum item à vista, a estratégia é buscar desconto”. 

Para quem tem mais de um filho e vai precisar realizar as compras em maior volume, fica mais complicado. O economista aconselha buscar descontos ainda maiores.  “É aconselhado dividir a compra no cartão, desde que não comprometa o orçamento familiar e que as parcelas sejam livres de juros. Outra dica é, quando possível, comprar livros usados, se estiverem em bom estado, pois são sempre mais baratos”, alertou Paulo Alencar. 
 
Portanto, a principal orientação é pesquisar as lojas que tenham produtos mais em conta, estudar os valores da compra na hora de escolher a forma de pagamento, tentar reaproveitar material, além de ter a certeza do orçamento disponível para este início de ano, que contará, além das contas fixas, como energia, feira e internet, com material escolar, matrícula, mensalidade e transporte, no caso de quem tiver aula presencial. 
 
PREÇO DE MATRÍCULAS E MENSALIDADES

De acordo com  Ricardo Diniz, presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Pernambuco, a lei 9870 diz que a anuidade dividida em 12 mensalidades escolar é estabelecida a partir da planilha de custo de cada instituição. Desta forma, não existe um percentual ou índice padrão para a definição de matrículas e mensalidades, cada instituição define os valores conforme seus custos. 

 
 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Primeiro lote de vacinas pediátricas chega ao Brasil
Manhã na Clube: entrevista com a psicóloga Renata Sales
Grupo Diario de Pernambuco