Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

MEI

Após repercussão, governo permite renegociar dívidas do Simples e do MEI

Publicado em: 11/01/2022 21:36 | Atualizado em: 11/01/2022 21:45

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Após o veto integral do Refis, o governo anunciou, nesta terça-feira (11), o Programa de Regularização do Simples e o edital de Transação do Contencioso de Pequeno Valor do Simples Nacional. As medidas permitem que os optantes do Simples bem como os microempreendedores individuais (MEI) regularizem dívidas com entrada de 1% do total do débito.

Segundo a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, cerca de 1,8 milhão de empresas inscritas na dívida ativa da União podem aderir ao parcelamento. Destas, 160 mil são MEI. O total dos valores devidos passam de R$ 137 bilhões.

Em nota, a pasta informou que o valor de entrada poderá ser parcelado em até oito vezes. As demais parcelas serão cobradas em até 137 meses e possuem desconto de até 100% em juros, multas e encargos legais. “Esse desconto deve observar o limite de 70% do valor total do débito. Os descontos são calculados a partir da capacidade de pagamento de cada empresa. A parcela mínima é de R ou de R$ 25 no caso dos microempreendedores individuais”, dizia o comunicado.
TAGS: mei | parcelamento | refis |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Augusto Coutinho (Solidariedade) e o psicólogo Carol Costa Júnior
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Manhã na Clube: entrevistas com André de Paula (PSD), Eduardo Cavalcanti e Epitacio Rolim
OMS: é possível encerrar fase aguda da pandemia este ano
Grupo Diario de Pernambuco