Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

PIM-REGIONAL

Após dois meses em alta, indústria pernambucana registra queda de 0,3%, em novembro de 2021

Publicado em: 14/01/2022 18:13

Fabricação de outros produtos químicos foi o segmento que apresentou a maior retração no estado, -30,9% (CNI/José Paulo Lacerda)
Fabricação de outros produtos químicos foi o segmento que apresentou a maior retração no estado, -30,9% (CNI/José Paulo Lacerda)
A Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (14) revelou que, após registrar alta por dois meses consecutivos, a produção industrial pernambucana teve uma queda de 0,3% em novembro de 2021. O resultado é semelhante ao do Brasil, que registrou retração de 0,2% no mesmo período. No Nordeste, a queda foi ainda maior, com redução de 1,8% na produção do setor. 

Na comparação entre novembro de 2021 e o mesmo período do ano anterior, Pernambuco teve o sexto pior percentual do país, com recuo de 5,9%. No Brasil, a queda foi menos acentuada, 4,4%. Já no acumulado do ano de 2021, o resultado pernambucano ficou estável, sem variação, enquanto a média nacional cresceu 4,7%. Já na variação acumulada nos últimos 12 meses, entre dezembro de 2020 e novembro de 2021, Pernambuco avançou 0,7%, permanecendo atrás da média brasileira, que foi de 5%.

Em novembro de 2021, apenas três das 12 atividades industriais pesquisadas tiveram resultados positivos:fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores, com alta de 40,3%, fabricação de produtos alimentícios, 7,9%, e fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal, 3,8%.  

Enquanto isso, a fabricação de outros produtos químicos foi o segmento que apresentou a maior retração no estado, -30,9%, seguida pela fabricação de produtos têxteis (-29,7%), metalurgia (-17,9%), fabricação de bebidas (-17,8%) e fabricação de celulose, papel e produtos de papel (-16,3%). 

Na variação percentual acumulada de janeiro a novembro de 2021, seis atividades tiveram alta, enquanto outras seis registraram queda. Nesse período, o maior destaque também foi a fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores, com avanço foi de 72,2%. Já a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, ficou em segundo lugar, com alta de 12,3%. Os piores resultados ficaram por conta da fabricação de produtos têxteis e a fabricação de produtos químicos: ambas registraram queda de 6,8% no acumulado do ano. 

No acumulado dos últimos 12 meses, de dezembro de 2020 a novembro de 2021, a fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores, teve 75,7% de aumento na produção, enquanto a Fabricação de produtos químicos teve a maior retração, de 6,8%. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Manhã na Clube: entrevista com Paulo Pimentel, advogado tributarista e professor da ITS EDU
Segundo a ONU, 2021 foi um dos sete anos mais quentes da História
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Grupo Diario de Pernambuco