Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

ALIMENTAÇÃO

Procon-PE identifica aumento de 1,91% na cesta básica da RMR, em setembro

Publicado em: 13/10/2021 17:54

 (Foto: Pixabay/Reprodução)
Foto: Pixabay/Reprodução

O Procon Pernambuco realizou, durante os dias 20 e 25 de setembro, a pesquisa da Cesta Básica na Região Metropolitana do Recife (RMR). Nela, ficou demonstrado um aumento de 1,91% no valor do mês de setembro. O valor foi de R$ 555,78 no mês de agosto, para R$ 566,40, um impacto de 51,49% no salário mínimo do consumidor pernambucano.

Em setembro de 2020, a cesta básica custava R$ 449,22, impactando 42,99% no salário mínimo vigente à época. Durante esse período, o leite em pó integral, por exemplo, teve um aumento de 84,34%. Em 2020, 200 gramas do produto custavam R$ 2,49, esse ano o valor do pacote de leite passou para R$ 4,59. Outro destaque é o quilo do frango inteiro, que saltou de R$ 4,95 para R$ 8,89, um aumento de 79,60%.

Conforme apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em setembro deste ano dispõe do maior resultado desde o início do Plano Renal, há 27 anos. Em setembro de 2020, o resultado havia sido de 0,64%, para esse ano, ele chega a 1,16%. O aumento do IPCA também afetou no Grande Recife, onde neste mês atingiu 1,10%, representando o maior índice do ano. 

A equipe de fiscalização do Procon-PE avaliou 27 itens da cesta em 54 supermercados, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal. De agosto para setembro, 17 produtos apresentaram aumento no valor, com destaque para o açúcar cristal, que passou de R$ 2,28 para R$ 3,19 (39,91%); o café em pó, era R$ 3,59 foi para R$ 4,65 (29,53%); e o frango inteiro que custava R$ 6,99 e agora chega a R$ 8,89 (27,18%). 

Na busca pelo preço mais baixo, alguns consumidores estão adaptando suas compras em atacados com outros familiares e amigos. É o caso da Maria Domingas, 36 anos, moradora do Morro da Conceição, Zona Norte do Recife. Maria tem se juntado com sua irmã para realizar suas compras. “Acho que a gente tem economizado uns 30% do nosso dinheiro. Verificamos os preços nos mercados pela região e assim consideramos que foi bem melhor comprar em caixa”, comenta Maria. 

Além da Região Metropolitana do Recife, a pesquisa é realizada nos municípios de Goiana, Vitória do Santo Antão e Gravatá. Entre as cidades, o menor valor da cesta básica foi encontrado em Vitória, na Zona da Mata do estado, por R$ 518,08. No site do Procon-PE é possível identificar uma listagem com estabelecimentos e endereços onde o produto poderá ser encontrado com um preço mais acessível, basta acessar o site do órgão: www.procon.pe.gov.br.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Manhã na Clube: ex-ministro Roberto Freire, dr. Cláudio Falcão e o advogado Pedro Avelino
Chama dos Jogos de Inverno é acesa
Grupo Diario de Pernambuco