Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

VALORES

Governo terá de fazer ajustes de despesas para não estourar teto de gastos

Publicado em: 23/09/2021 08:04

 (Foto: Geraldo Magela/Agencia Senado - 25/11/19)
Foto: Geraldo Magela/Agencia Senado - 25/11/19
O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, afirmou que o governo terá de fazer alguns ajustes nos gastos nos próximos meses, devido ao saldo deficitário de cerca de R$ 300 milhões apontado no relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, divulgado ontem. Apesar de resultados positivos em vários indicadores, Funchal explicou que um aumento na despesa obrigatória “extrapolou” o teto de gastos.

“Boa parte da despesa foi crédito extraordinário, mas teve a parte de despesa obrigatória que aumentou, e a gente vai precisar fazer um ajuste para o cumprimento do teto”, disse o secretário. “(O Tesouro) pode realizar ao longo das próximas semanas o bloqueio por conta desse aumento, mas ainda irá decidir onde e como irá bloquear, como será operacionalizado”, completou.

Quem deu mais detalhes sobre os dados bimestrais foi o subsecretário de Gestão Orçamentária, Márcio Luiz de Albuquerque Oliveira. Segundo Oliveira, a avaliação do 4º bimestre foi positiva, com R$ 15,9 bilhões de aumento na receita, na comparação com o 3º bimestre. “Sobretudo por conta da arrecadação no Imposto de Renda, impulsionada pela valorização das commodities em alguns setores”, explicou.

O excesso de gastos não prejudicou a previsão de deficit nas contas públicas para este ano. Pelo contrário, de acordo com o Ministério da Economia, como proporção do Produto Interno Bruto (PIB), a projeção do saldo negativo para 2021 caiu de 1,8% para 1,6%.

Ainda segundo o subsecretário, reduções na receita também foram observadas. “Sobretudo em imposto de importação, com a valorização do dólar e o aumento do IPI”, afirmou, em referência ao Imposto sobre Produtos Industrializados.

De acordo com Bruno Funchal, a redução prevista no impacto das despesas em relação ao PIB foi o ponto de maior destaque do novo relatório, sendo o quarto resultado primário consecutivo com saldo positivo. Para ele, o resultado “mostra a importância do foco nas medidas de combate à pandemia e a relevância do teto de gastos, que permite o controle das despesas correntes ano a ano”.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Destaque do Náutico, meia Jean Carlos completa 100 jogos com a camisa alvirrubra
Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
Grupo Diario de Pernambuco