Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

MERCADO

Esports, de hobby à profissão inovadora

O que era 'coisa de criança' tido como brincadeira virou profissão.

Publicado em: 03/09/2021 21:57

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
O termo escrito no plural pois engloba várias modalidades, Esports, eSports ou E-sports são siglas utilizadas para esportes eletrônicos, modalidade que surgiu há poucos anos que vem atraindo jovens de todo mundo e conquistando o mercado de games.  

Passou o tempo em que os jogos de computador e videogame era simplesmente um passa tempo para criança, hoje encontramos um cenário multimilionário que atinge um púbico imenso, envolvendo empresa de jogos, jogadores, times e transmissão das competições. 

Alexsandro Miguel, profissional na área relata que percebeu que o jogo não era só um hobby durante o campeonato mundial de Free Fire onde tinha mais de 1 milhão de pessoas assistindo, “Eu vi os jovens torcendo via internet, e notei que o Brasil além do pais do futebol está virando o pais do Esportes Eletrônicos”.

Os eSports se refere-se a competições de jogos eletrônicos, quando envolve a disputa entre duas ou mais pessoas, podendo ser individual ou equipe contra equipe, seja presencial ou online, Os esportes eletrônicos possuem uma característica de mutabilidade muito grande.

A internet fez sumir as limitações físicas e geográficas, facilitando a realização de eventos e causando o aumento no número de competições. Com o acesso facilitado ficou muito fácil assistir jogos de Esports online pelas plataformas como o Youtube ou Twitch, o que aumenta o número de fãs e entusiasta do Esports no mundo inteiro e no nosso país.

O crescimento da modalidade no Brasil foi intensificado durante o isolamento social exigido pela pandemia do Covid-19, a 8 ª edição da pesquisa Game Brasil (PGB), divulgada em junho apontou o aumento de 10,7% em relação ao ano anterior. Enquanto alguns setores freou a modalidade teve um salto de 44,7% para 55,4% entre o ano de 2020 e 2021. 

Um atleta profissional possui uma rotina de treinos em busca de melhorias tanto individual como coletiva. Não se joga apenas por jogar, sempre busca evoluir, pensando no jogo coletivo, sabe ouvir as dicas dos treinadores e aplicar na hora dos jogos.

O Líder da equipe pernambucana Dream Team, relata que para se especializar busca conhecimento através de cursos disponíveis pela maiores organizações do país, e traz para nossa realidade, “Pernambuco é um celeiro de talentos nas diversas funções como Streamers, Influenciadores e pro-players, então todo dia estou estudando para me aperfeiçoar no mercado”.

O mercado game é muito amplo, diversas possibilidades, tudo que uma empresa de grande porte precisa para funcionar uma organização de e-sports também necessita. Quando questionado sobre qual dica daria a garotada ou a interessados a seguir a profissão Alexsandro fala, “o primeiro passo é definir sua função, sua modalidade nos gamers, montar um plano de carreira essa parte é fundamental, estudar muito o que está sendo ocorrendo na atualidade, ser criativo e muito foco”.

Com acesso as novas tecnologias, os jovens possuem maior liberdade e estão mais ativos na buscar de seus entretenimento, podendo escolher quando ver ou ouvir, antes estavam sujeitos ás programações dos canais de TV, tinham relações distantes e o diálogo entre público e seus ídolos eram totalmente limitado. Estas mudanças tecnológicas acarretaram uma geração muito diferente se formos comparar com as gerações anteriores, criando um ambiente propício para o desenvolvimento da modalidade, os esportes eletrônicos se tornaram indispensáveis ao ponto de jogos serem produzidos especialmente para modalidade desejada e premiações em dinheiro cada vez maiores.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Após erupção do vulcão Cumbre Vieja, especialistas temem gases tóxicos
Manhã na Clube: Lucas Ramos (Sec. de Ciência e Inovação de Pernambuco) e dr. Catarina Ventura
Na ONU, Bolsonaro diz ser contra passaporte sanitário
Manhã na Clube: Augusto Coutinho, Laurice Siqueira, Frederico Preuss Duarte e Kaio Maniçoba
Grupo Diario de Pernambuco