Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

ELETRICIDADE

Com custo da energia em alta, especialista oferece dicas para quem deseja economizar

Publicado em: 01/09/2021 15:47

Uso consciente da energia elétrica pode auxiliar durante o novo cenário (Reprodução/Pixabay)
Uso consciente da energia elétrica pode auxiliar durante o novo cenário (Reprodução/Pixabay)
Com a criação da Bandeira da Escassez Hídrica, que entrou em vigor nesta quarta (1º), boa parte das famílias brasileiras precisará readequar o consumo de energia para que a nova tarifa não prejudique o orçamento. No entanto, especialistas defendem que algumas medidas podem ser tomadas para diminuir o impacto da nova bandeira, que deverá elevar em cerca de 6,78% o valor pago pelo consumo pelas contas de luz do país, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Economista e sócio-diretor da PPK Consultoria, João Rogério Filho explica que o momento é de fazer o uso consciente da energia elétrica. “Existe a necessidade de começarmos a economizar, Não necessariamente por conta do aumento da despesa da energia, mas sim porque é possível que, com essa piora do cenário, passem a existir restrições ao consumo, como vivemos em 2001. É importante estar preparado para um cenário desses”, afirmou.

Além de ficar atento aos horários de consumo, já que o período entre às 17h30 e às 21h30 são momentos de pico e com tarifa elevada, o consumidor também deve optar pela otimização dos equipamentos elétricos. “As resistências são muito consumidoras. Elas estão nos chuveiros elétricos, ferros de passar, torradeiras e sanduicheiras, por exemplo. Esses itens são grandes vilões. Uma alternativa é reduzir a temperatura do chuveiro ou acumular alguns serviços, como o de passar roupas, para que ele seja realizado de uma vez só”, explicou o economista. 
 
No entanto, João destaca que um bom planejamento do orçamento doméstico pode auxiliar nesse momento. “Ter uma previsão de quanto espera receber e de quanto vai gastar é fundamental para que manter o controle e não sofrer com endividamento em cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo”.
 
Para ele, a medida se torna ainda mais necessária diante do cenário atual da economia do país. “É muito importante que, nesse momento em que estamos com a inflação subindo e os salários não conseguem acompanhar, as pessoas se preparem para esses tempos difíceis. Já estamos sofrendo com a alta dos combustíveis, da energia elétrica e dos alimentos, por exemplo. Então é fundamental que as famílias se planejem para que não engrossem as estatísticas do endividamento”, concluiu o especialista. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Grupo Diario de Pernambuco