Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

FERROVIA

Alepe aprova, em primeira votação, PEC que viabiliza Ramal de Suape da Transnordestina

Publicado em: 27/08/2021 12:31 | Atualizado em: 27/08/2021 15:07

Com mudança na Constituição, estado poderá explorar transporte ferroviário (Divulgação/Alepe)
Com mudança na Constituição, estado poderá explorar transporte ferroviário (Divulgação/Alepe)
O plenário da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) aprovou nesta quinta-feira (26), em primeira votação, uma alteração na Carta Magna de Pernambuco que permitirá a exploração do transporte ferroviário pelo estado. A medida, prevista na PEC 17/2021, foi apresentada pelo governador Paulo Câmara como alternativa para viabilizar a construção do Ramal Suape da Ferrovia Transnordestina.

De acordo com o texto, o governo estadual passará a ter competência para concessão, permissão ou autorização de transporte ferroviário que atue exclusivamente dentro do território de Pernambuco. Como justificativa, a gestão argumentou que o novo dispositivo “permitirá ampliar a competitividade logística com modal mais econômico e sustentável, resultando em maiores oportunidades de emprego e renda para os pernambucanos”.

A matéria, que já recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Alepe, teve 39 votos favoráveis e um registro de abstenção, do mandato coletivo Juntas (PSOL). Agora, a expectativa é que o texto também seja aprovado na segunda votação, que será realizada pelo plenário da casa no dia 2 de setembro. “A PEC é uma iniciativa do governador Paulo Câmara que obteve apoio de todas as principais lideranças do estado. Já há, inclusive, investidores interessados na ferrovia”, destacou a deputada Laura Gomes (PSB). 

A mobilização no estado para dar prosseguimento ao Ramal Suape ocorreu depois que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que apenas o trecho cearense da ferrovia seria concluído. No entanto, no último dia 16, Freitas garantiu ao governador Paulo Câmara que o trecho pernambucano também será viabilizado

Na última quarta-feira (25), a bancada pernambucana da Câmara dos Deputados participou de uma audiência com Freitas para discutir o assunto. Na ocasião, o ministro garantiu aos parlamentares que o governo enviará ao Congresso Nacional uma Medida Provisória (MP) para viabilizar a construção. 

A proposta, que deverá ser entregue nas próximas semanas, tem o objetivo de retirar o trecho pernambucano da concessão à Transnordestina Logística S.A. (TSLA), da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). A justificativa será o não cumprimento das metas e prazos para a construção da ferrovia. Em seguida, uma nova licitação deverá ser realizada. 

De acordo com o governo de Pernambuco, algumas empresas já demonstraram interesse na obra. “Temos conversas avançadas com investidores interessados em concluir a ferrovia e explorar esse novo modal logístico através de Suape, um porto campeão nacional em movimentação de cargas”, informou o governador Paulo Câmara.

No entanto, apesar do avanço na esfera nacional, a aprovação da PEC estadual será uma garantia para um desfecho das obras da ferrovia. “O ministro Tarcísio de Freitas disse, na quarta (25), que o Governo Federal vai editar uma medida provisória para viabilizar a construção do Ramal de Suape da Transnordestina. Ainda assim, com a modificação da legislação local, teremos uma alternativa para possibilitar essa obra”, afirmou o deputado Tony Gel (MDB).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Na ONU, Bolsonaro diz ser contra passaporte sanitário
Manhã na Clube: Augusto Coutinho, Laurice Siqueira, Frederico Preuss Duarte e Kaio Maniçoba
Estudante abre fogo e mata pelo menos seis pessoas em universidade russa
Manhã na Clube: entrevista com Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes
Grupo Diario de Pernambuco