Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

BALANÇO

No Dia da Indústria, setor comemora aumento na participação do PIB de Pernambuco

Publicado em: 25/05/2021 10:31

Segmento tem vivenciado momento de grande transformação no estado (José Paulo Lacerda/CNI)
Segmento tem vivenciado momento de grande transformação no estado (José Paulo Lacerda/CNI)
Responsável por empregar mais de 280 mil pessoas, o setor industrial pernambucano se destaca por sua participação na geração de riquezas do estado. Representando 20,3% do PIB de Pernambuco, o segmento conseguiu ampliar sua participação estadual em 0,9% entre os anos de 2008 e 2018, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Nesta terça-feira (24), data em que é celebrado o Dia da Indústria, o resultado é comemorado. “Todos os setores são importantes para a atividade local, mas nota-se que a indústria pernambucana vem se modernizando e apostando em atividades com alto valor agregado que, antes, não eram uma expertise nossa e, agora, são”, disse o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Ricardo Essinger.  

Desde 2015, o setor tem vivenciado um momento de grande transformação a partir da chegada de um dos polos automotivos mais modernos do mundo ao município de Goiana, na Região Metropolitana do Recife. Atualmente, o local emprega mais de 14 mil colaboradores, entre planta principal, parque de fornecedores e terceiros. Até 2025, a previsão é de que o Polo Automotivo da Jeep no estado receba um investimento de cerca de R$ 7,5 bilhões, principalmente nas áreas de inovação e desenvolvimento de novos produtos e para atração de novos fornecedores para a cadeia automotiva.

O gerente de Relações Industriais da FIEPE, Maurício Laranjeira, destaca que um investimento desse porte possui o potencial de transformar toda a região. “Traz novas práticas e deixa nossa indústria mais próxima do 4.0, já que ele é capaz de atrair dezenas ou centenas de fornecedores juntos, que trazem sua tecnologia para o estado”, afirmou.

Maurício considera que a elaboração de um ambiente de negócio mais propício no estado é fruto de um trabalho conjunto do público e do privado. De acordo com a CNI, Pernambuco conta com 12.690 estabelecimentos industriais e é responsável por 19,5% dos empregos do setor na região Nordeste.

Apesar do bom desempenho, o setor não conseguiu escapar ileso das dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19. Sofrendo com a escassez ou aumento do preço dos insumos, as indústrias de micro, pequeno e médio porte do estado foram as mais afetadas. “Elas representam da 98,5% da parte fabril e estão vivenciando um momento difícil, apesar de não terem precisado interromper formalmente a produção. Além do aumento dos preços, que não pode ser repassado integralmente para o consumidor final, essas indústrias também enfrentam complicações para obter linhas de crédito, por exemplo”, completou Maurício.

Para ele, a retomada do setor passa pela vacinação em massa. “Esse é o passo inicial para que ele possa voltar a funcionar a todo vapor”, comentou. De acordo com o gerente de Relações Industriais da FIEPE, algumas reformas estruturais também poderão auxiliar no processo. “Com a jurídica e tributária nós vamos poder ver um aumento nos investimentos, já que eles poderão ser realizados com uma maior segurança, além de ajudar na sobrevivência dos negócios já existentes”, concluiu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Diabetes: saiba como evitar e controlar antes que seja tarde
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Advogado de enfermeira afirma que Maradona foi morto
Manhã na Clube: entrevistas com Décio Padilha, Adriana Barros e Roseana Diniz
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco