Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

COVID-19

Governo prorroga Plano de Convivência com a Covid-19 por mais duas semanas

Por: Iris Costa

Publicado em: 06/05/2021 16:46 | Atualizado em: 06/05/2021 18:44

O pronunciamento se deu no mesmo dia em que Pernambuco  registrou 3.074 novos casos da Covid-19, novo recorde diário de casos confirmados (Foto: Reprodução)
O pronunciamento se deu no mesmo dia em que Pernambuco registrou 3.074 novos casos da Covid-19, novo recorde diário de casos confirmados (Foto: Reprodução)

Nessa quinta-feira (6), o governo de Pernambuco anunciou a prorrogação do atual decreto de enfrentamento à Covid-19 por mais duas semanas. O Plano de Convivência com a Covid-19 atual será mantido até o domingo (23). O comércio de praia segue proibido nos fins de semana e os estabelecimentos em geral continuam com o máximo de 10 horas de funcionamento diário no meio da semana e horário reduzido aos sábados e domingos.

A exceção à regra é este feriado de Dia das Mães. O comércio funciona das 8h às 20h nos dias 7 e 8 de maio (sexta-feira e sábado) e das 8h às 18h no dia 9 de maio (domingo). Para os três dias, a capacidade é limitada a um cliente a cada 10 metros quadrados em áreas de circulação e um cliente a cada 5 metros quadrados em área interna de loja. Nos demais fins de semana, o funcionamento das atividades segue até às 18h, para quem iniciar às 10h.

Segundo o secretário da Saúde, André Longo, e a executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, as medidas atuais foram mantidas com base em estudos e nos números atuais. O pronunciamento aconteceu no mesmo dia em que Pernambuco  registrou 3.074 novos casos da Covid-19. Esse é o novo recorde diário de casos confirmados, desde a chegada da pandemia do novo coronavírus ao estado.

“As medidas não são brandas, são necessárias e proporcionais”, afirmou o secretário André Longo. “O que nós temos atualmente é um Plano de Convivência que é ajustado constantemente com base no números das saúde. Se for necessário, nós tomaremos medidas sim. Tudo o que a gente faz é através do diálogo, nos adaptando às especificidades e demandas de cada segmento”, complementou Ana Paula Vilaça.

Para o presidente da Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce), Paulo Carneiro, a prorrogação das medidas restritivas era esperada pelo setor. “É preciso pensar, primeiro, na saúde das pessoas em relação direta com a capacidade de atendimento nos hospitais. Entretanto, é preciso salientar que a extensão do horário de funcionamento das atividades econômicas, colocando em prática todos os cuidados, obedece a uma lógica de reduzir a possibilidade de concentração de pessoas. Este é um pleito antigo e ponto divergente em relação à análise que o governo tem feito”, afirmou Paulo Carneiro.

O Movimento Pró-Pernambuco (MPP) também comentou, por meio de nota, que o setor produtivo já está há mais de um ano passando por extremas dificuldades Segundo o grupo, mais 15 dias de restrições vão pesar sobre os negócios. "Percebemos, que apesar da alta nos números, o estado ainda mantém as melhores condições de controle da doença no Brasil. No entanto, entendemos que a situação não pode perder o controle, sob pena de danos ainda maiores para a economia estadual", disse o presidente do MPP, Avelar Loureiro Filho.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Presidente da Argentina faz ataques xenofóbicos ao Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Tadeu Alencar e Túlio Rangel
Inflação tem maior alta para maio em 25 anos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco