Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

BALANÇO

Governo de Pernambuco registra menor percentual de endividamento da história

Publicado em: 28/05/2021 15:22 | Atualizado em: 28/05/2021 16:01

O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (28) pelo secretário da Fazenda do estado, Décio Padilha (Brenda Alcântara/ Arquivo DP)
O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (28) pelo secretário da Fazenda do estado, Décio Padilha (Brenda Alcântara/ Arquivo DP)
Com uma redução de 4,67% na dívida consolidada bruta durante os primeiros meses do ano, o estado de Pernambuco encerrou o 1º quadrimestre de 2021 com o menor endividamento de sua história. O resultado divulgado nesta quinta-feira (28) por meio do relatório de gestão fiscal foi apresentado pelo secretário da Fazenda do estado, Décio Padilha, à Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (ALEPE).

De acordo com Padilha, a queda poderia ter sido maior se o dólar não tivesse registrado uma alta significativa durante o mesmo período. “O dólar aumentou em cerca de 30%. Mas, se ele estivesse no mesmo patamar, a redução da dívida seria de 7%”, observou. 

Agora, o percentual de comprometimento da Receita Corrente Líquida (RCL) de Pernambuco é de 40,1%, o que coloca o estado em posição de destaque, com um dos três menores endividamentos do país, ficando atrás apenas do Ceará e do Espírito Santo. O bom desempenho pernambucano é motivo de orgulho para o secretário da Fazenda. “O estado nunca teve endividamento de apenas 40% da receita, é o menor da história e foi registrado justamente durante um ano de pandemia”, afirmou. 

Os resultados positivos levaram o estado a subir de patamar fiscal, atingindo o nível de Capag B. O indicador, que é calculado levando em consideração o endividamento, a poupança corrente e a capacidade de liquidez, define se estados e municípios podem realizar operações de crédito. Com a nova classificação, a partir do mês de janeiro de 2022, Pernambuco estará apto a pegar empréstimos que representem até 6% de sua receita corrente líquida, o equivalente a um crédito de até R,4 bilhões por ano. “A nossa meta é sermos Capag A até o final do ano que vem, já que em um dos indicadores (liquidez) já conseguimos obter esse resultado”, destacou Padilha.

SAÚDE

O relatório de gestão fiscal apresentado também detalhou os gastos com saúde desempenhados pelo estado durante a pandemia da Covid-19. Apenas nos quatro primeiros meses do ano, a despesa com saúde em Pernambuco foi de R$ 1,9 bilhão, o que representa 48% do total desembolsado em 2020. Em comparação com o 1º quadrimestre do ano passado, o valor utilizado pelo estado para custear a secretaria subiu 15,3%. 

De acordo com o secretário da Fazenda, boa parte desse montante foi destinado à abertura e manutenção dos leitos no estado. Atualmente, Pernambuco conta com 1.075 leitos de UTI, que custam R$ 72 mil por mês cada, enquanto um leito de enfermaria custa R$ 37 mil mensais, o estado possui 1.258 deste tipo. No total, cerca de R$ 170 milhões são desembolsados mensalmente para manter essas vagas abertas. 

A legislação brasileira prevê que os estados têm obrigação de investir 12% de sua receita na saúde. Até o mês de abril, o percentual em Pernambuco estava em 15,2%. De acordo com Padilha, a tendência é de que chegue a 19% até o final do ano. O secretário destaca que a despesa só poderá ser reduzida com o avanço da vacinação. “Se ela avançar, os leitos exclusivos para à Covid-19 que estão abertos poderão ser desativados, fazendo com que esse gasto seja significativamente menor”, concluiu. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Tratamento com remédios anticovid da AstraZeneca não tem resultados positivos
Manhã na Clube: entrevistas com Murilo Hidalgo, Mariana Carvalho e  Elton Gomes
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco