Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

OPORTUNIDADE

Brasil cria 184 mil vagas com carteira assinada em março, aponta Caged

Publicado em: 28/04/2021 11:30

 (Foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press
Apesar do impacto econômico da segunda onda da pandemia de Covid-19, o Brasil criou 184.140 vagas de emprego formal em março deste ano. É o que aponta o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (28/4) pelo Ministério da Economia.

De acordo com o Caged, houve criação líquida de empregos formais em todos os cinco setores econômicos em março, mas o melhor resultado foi o do setor de serviços. Embora seja o setor mais impactado pela pandemia, os serviços criaram 95,5 mil postos de trabalho formal no mês passado. Já a indústria criou 42,1 mil postos; a construção, 25 mil; o comércio, 17,9 mil; e a agricultura, 3,5 mil.

O resultado positivo do Caged de março é fruto de um total de 1.608.007 de admissões e de 1.423.867 de desligamentos e configura o terceiro mês consecutivo de geração líquida de vagas no Brasil. De acordo com o Ministério da Economia, o país registrou a criação líquida de 837.074 empregos formais no acumulado do primeiro trimestre deste ano. Com isso, o estoque do emprego formal alcançou 40,2 milhões de vínculos.

Os dados do Caged também mostram um aumento dos pedidos de seguro-desemprego. Depois de oito meses registrando cerca de 400 mil pedidos por mês, o governo recebeu 586.205 solicitações de seguro-desemprego em março deste ano. É o pior resultado desde junho do ano passado, quando 653.175 trabalhadores recorreram ao benefício, na esteira da primeira onda de demissões da pandemia de Covid-19.

Comemoração
O resultado de março, no entanto, mostra uma desaceleração em relação aos dados de janeiro e fevereiro. É que, em janeiro, o país criou 257.768 empregos formais e em fevereiro, 395.166. Os dados do primeiro bimestre foram recordes, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes. Na noite dessa terça-feira (27), contudo, o ministro afirmou que o resultado de março também deveria ser comemorado.

Na terça-feira, Guedes já havia sugerido que o resultado do Caged poderia ser positivo. Porém, admitiu que havia dúvidas em relação à criação líquida de empregos formais neste mês em virtude do recrudescimento da pandemia de Covid-19, que exigiu o fechamento de diversas atividades econômicas ao redor do país em março. "Teve uma volta forte da pandemia, continuamos criando empregos. É uma surpresa para todos nós, favorável", afirmou Guedes, na saída do Ministério da Economia na terça-feira.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: dicas para destravar sua criatividade e ampliar a percepção
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 10/05
Gil do Vigor é recebido com festa da população e honraria em Paulista
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco