Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Recife

Preços dos produtos relacionados à Páscoa podem ter diferença de até 275%

Publicado em: 23/03/2021 12:56 | Atualizado em: 23/03/2021 19:47

Os ovos de Páscoa também registraram grande variação de preço, chegando a 56%. (Foto: Procon Recife/Arquivo)
Os ovos de Páscoa também registraram grande variação de preço, chegando a 56%. (Foto: Procon Recife/Arquivo)

Os produtos relacionados à Páscoa apresentaram variação de até 275% nos preços entre os supermercados do Recife. Foram coletados valores de produtos de diversas marcas como chocolate, ovos de Páscoa, pescados e demais artigos alimentícios que compõem a ceia pascal em 137 estabelecimentos. O Procon Recife realizou a pesquisa entre os dias 8 e 18 de março com objetivo de ajudar os consumidores na hora de escolher os produtos para a data comemorativa, já que a recomendação é evitar a circulação de pessoas durante a quarentena para conter a disseminação do coronavírus no estado. 

A diferença de 275% foi registrada entre os pescados, produto bastante consumido nesta época do ano. O Bacalhau do Porto com 800 gramas custou R$ 31,90 em um supermercado e R$ 119,90 em outro. Na sequência, a segunda variação mais alta veio de um produto que é complemento entre os consumidos na Páscoa, com diferença de 150%. A azeitona verde com 180 gramas foi R$ 2,79 em um local e R$ 6,99 em outro.

Entre os ovos de Páscoa, a maior diferença foi de 120% no Diamante Negro e Laka, com 500 gramas, ambos da Lacta. Em um estabelecimento, o preço foi de R$ 39,90, atingindo o valor de R$ 87,99 em outro. Entre os chocolates, a maior diferença foi de 66%, encontrada na barra de chocolate Hershey's Cookies‘N’Creme, Hershey's Ovomaltine e Hershey's ao leite de 92 gramas. Em um supermercado ela custou R$ 2,99, chegando a R$ 4,99 em outro. Nas caixas de bombons, a maior diferença foi de 34%. A unidade da marca Garoto Sortidos custava R,89 em um supermercado e R$ 11,99 em outro.

Segundo Pablo Bismack, secretário-executivo do Procon Recife, os supermercados alegaram que reduziram as compras dos produtos por conta da pandemia do coronavírus. "A pesquisa foi realizada pela Unidade de Educação Procon Recife, que constatou que nem todos os itens da lista foram encontrados nos estabelecimentos visitados", explicou. 

O Procon Recife pode ser acionado pelos emails procon@recife.pe.gov.br (dúvidas), denunciaproconrecife@recife.pe.gov.br (denúncias), pelo site procon.recife.pe.gov.br , pelas redes sociais @proconrecife e pelo  0800 281 1311.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Posse e compra de armas de fogo geram polêmica entre autoridades e população
Liberdade de imprensa piora no Brasil de Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/04
Metade da população adulta nos EUA já tomou ao menos uma dose de vacina contra Covid
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco