Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

PIB

Economia de Pernambuco tem alta em janeiro sobre dezembro

Publicado em: 22/03/2021 17:20 | Atualizado em: 22/03/2021 18:37

Agropecuária teve crescimento em todas as variações. (Foto: Teresa Maia/Arquivo DP)
Agropecuária teve crescimento em todas as variações. (Foto: Teresa Maia/Arquivo DP)

A economia de Pernambuco seguiu tendência de alta e registrou crescimento pelo nono mês consecutivo. O Produto Interno Bruto (PIB) do estado teve incremento de 0,5% em janeiro em relação a dezembro na passagem mensal. O saldo também foi positivo quando se compara janeiro deste ano com o mesmo mês de 2020, com crescimento de 1,4%. Porém, quando se leva em consideração os últimos 12 meses, o PIB pernambucano continua em queda, com retração de 1,5%, o nono resultado negativo seguido e o pior desempenho desde maio de 2020.

“O resultado do crescimento de 1,4% em janeiro sobre o mesmo mês de 2020 mantém a inversão de comportamento mês a mês a partir de julho do ano passado, quando começou a ser positivo. Além disso tem a alta de 0,5% na variação mensal, mesma trajetória do final do ano. O resultado mostra que a agropecuária, mesmo tendo menor participação no PIB, de 3,5%, atravessou o ano da crise da pandemia bem”, disse Maurílio Lima, diretor de Estudos e Pesquisas da Condepe/Fidem.

Entre os setores, a agropecuária foi o que teve o melhor desempenho e puxou a economia para cima em todas as comparações. Na variação mensal, de dezembro para janeiro, a agropecuária registrou crescimento de 7,4%. Na comparação de janeiro deste ano com o mesmo mês de 2020, teve elevação de 15,2%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a alta foi de 20,7%.

A indústria foi outro setor que não parou durante a pandemia, mas teve queda de 1,2% entre dezembro e janeiro. Mas cresceu 8,2% sobre janeiro de 2020 e 1,4% no acumulado dos últimos 12 meses. “A indústria engloba a de transformação, construção civil e distribuição de gás, energia e água. A indústria passou o 2020, principalmente o segundo semestre, fortalecendo a economia do estado. Alguns setores foram mais atingidos pela pandemia, mas a indústria não parou”, afirmou Lima.

Já o setor de serviços, que representa 75% do PIB de Pernambuco, continua sofrendo os impactos da pandemia do coronavírus. Apesar de ter ficado na estabilidade entre dezembro e janeiro, com alta de 0,4%, teve queda de 1,1% na comparação com janeiro de 2020 e retração de 3,3% nos últimos 12 meses. “O setor terciário continua apresentando resultados negativos, mesmo com ligeiro crescimento. O comércio e serviços, principalmente o turismo, são os mais impactados e geram uma preocupação maior. Agora, com as novas medidas mais rígidas, deve impactar novamente no setor, que é o que tem o maior peso na economia e também o mais atingido. Isso deve contribuir para que o PIB do estado não reverta a situação para uma recuperação maior”, concluiu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A Justiça está realmente cuidando das crianças no centro de disputas familiares?
Cacique Raoni pede ao presidente dos EUA que ignore Jair Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 16/04
Carta aberta pede quebra de patentes de vacinas de Covid-19
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco