Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

IPCA

Inflação no Recife foi a segunda mais alta do Brasil em janeiro

Publicado em: 09/02/2021 17:14 | Atualizado em: 09/02/2021 17:13

O maior aumentos dos preços foi no setor de Alimentos e bebidas, de 1,55%. (Foto: Pixabay/Reprodução)
O maior aumentos dos preços foi no setor de Alimentos e bebidas, de 1,55%. (Foto: Pixabay/Reprodução)

Apesar da queda na inflação do Grande Recife na passagem entre dezembro e janeiro, depois de dois meses de aumento, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na capital pernambucana foi o segundo mais alto do Brasil, entre as 16 cidades pesquisadas pelo IBGE. A variação positiva de 0,50% ficou atrás apenas da de Campo Grande, de 0,53%.  Além disso, a inflação do Recife teve resultado bem acima da média nacional, exatamente o dobro, já que no país o IPCA foi de 0,25% em janeiro. No acumulado dos últimos 12 meses, o incremento na capital pernambucana foi de 5,87%, o quarto mais alto do Brasil e acima da média nacional de 4,56%.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados sofreram aumento nos preços em janeiro. O único que registrou queda foi o segmento da Habitação, com retração de 0,45%, mesmo com a alta de 2,03% nas taxas de água e esgoto. O maior incremento foi no setor de Alimentos e bebidas, de 1,55%. Segundo Fernanda Estelita, gerente de planejamento e gestão do IBGE em Pernambuco, o resultado foi influenciado, principalmente, pelo subgrupo de alimentação em domicílio, que teve aumento de 2,04%, enquanto alimentação fora do domicílio teve alta de 0,26%. 

O segundo maior crescimento foi registrado no setor de Artigos de residência, com alta de 1%. Os outros grupos que tiveram incremento em janeiro foram os das despesas pessoais, com 0,57%, Vestuário (0,41%), Saúde e cuidados pessoais (0,33%), Transportes (0,17%), Comunicação (0,16%) e Educação (0,07%).

Levando em consideração os produtos que tiveram maior variação de preço em janeiro, os 10 que mais cresceram são do grupo de Alimentos e bebidas. O melão lidera a lista, com incremento de 18,91%, seguido pela batata-inglesa (15,75%), cebola (11,8%), macaxeira (11,71%) e coentro (10,42%). Pelo lado contrário, o maior recuo nos preços foi registrado no transporte de aplicativo, com queda de 27,32%, seguido de passagens aéreas (-14,7%), artigos de maquiagem (-7,7%), uva (-6,42%) e alface (-5,55%).

Brasil
No Brasil, a inflação teve alta de 0,25% em janeiro, 1,10 ponto percentual abaixo da taxa registrada em dezembro, que foi de 1,35%. A alta de 4,56% no acumulado dos últimos 12 meses foi acima dos 4,52% dos 12 meses imediatamente anteriores. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete tiveram crescimento. A maior variação (1,02%) foi  do grupo Alimentação e bebidas, enquanto a maior queda foi no grupo de Artigos de residência, com recuo de 1,07%. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
PIB brasileiro tem queda expressiva de 4,1%
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 03/03
Secretários estaduais de Saúde pedem mais rigor nas medidas de restrição contra Covid-19
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 02/03
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco