Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Pesquisa

Volume de serviços registra sétimo crescimento seguido em Pernambuco

Publicado em: 13/01/2021 17:12

Atividade que engloba compra, venda e aluguel de imóveis teve a maior alta, de 36,4%. (Foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas)
Atividade que engloba compra, venda e aluguel de imóveis teve a maior alta, de 36,4%. (Foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas)
O volume de serviços em Pernambuco registrou a sétima taxa positiva consecutiva, com crescimento de 5,2% em novembro de 2020 em relação a outubro, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE.  O desempenho do estado representou o dobro da média brasileira, que foi de 2,6%, e o terceiro maior resultado do país, atrás apenas do Acre (9%) e de Alagoas (8,7%). Porém, o volume de serviços ainda não conseguiu recuperar as perdas causadas pela pandemia do coronavírus. No acumulado do ano, o resultado foi negativo em 13,4%, pior do que a queda brasileira de 8,3%, enquanto na comparação com novembro de 2019 a queda foi de 4,7% no estado.

Das cinco atividades pesquisadas pela PMS, apenas duas tiveram resultado positivo em novembro em comparação com o mesmo mês de 2019. A categoria Outros serviços, que engloba compra, venda e aluguel de imóveis, atividades de apoio à agricultura, pecuária e gestão de resíduos sólidos, teve alta de 36,4%. Esse é o quarto crescimento da categoria seguida. O outro segmento foi o de Serviços de informação e comunicação, com incremento de 0,8%. No caminho contrário, a atividade de Serviços prestados às famílias foi o que teve a maior queda, de 17,6%. Ela abrange 23 tipos de serviços, como hotéis, bares, restaurantes, salões de beleza, espetáculos de artes cênicas e atividades esportivas em geral. 

Já levando em consideração o resultado do acumulado do ano, nenhuma categoria teve resultado positivo. A de Serviços prestados às famílias foi a que apresentou a maior retração, de 45,6%. Já a de Serviços profissionais, administrativos e complementares, que incluem, por exemplo, seleção de mão de obra, atividades jurídicas e alugueis não imobiliários, como locação de veículos, recuou 12,3%. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem em plena pandemia vira desafio em dobro para estudantes
Enem para todos com o Fernandinho Beltrão #369 #370 Isolamento geografico, reprodutivo e genético
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 15/01
Amazonas anuncia toque de recolher
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco