Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

FIPEZAP

Recife é a única capital com redução no preço de imóveis em 2020

Publicado em: 05/01/2021 13:55 | Atualizado em: 05/01/2021 14:02

 (Foto: Gabriel Melo/Esp.DP)
Foto: Gabriel Melo/Esp.DP
O Recife foi a única capital brasileira a apresentar redução no valor dos imóveis em 2020, de acordo com o Índice FipeZap, que acompanha o comportamento do preço médio de venda de imóveis residenciais em 50 cidades. Na variação acumulada no ano, o Recife apresentou resultado de menos 0,38%. Brasília teve o maior aumento no país, com mais 9,13%. Outras capitais do Nordeste, como Maceió, João Pessoa, Salvador e Fortaleza, fecharam o ano com altas de 7,90%; 4,30%; 3,61% e 2,74%, respectivamente.

Apesar de ter apresentado redução no valor, a capital pernambucana tem o valor do metro quadrado mais caro, em comparação com essas outras cidades do Nordeste. Enquanto o metro quadrado custa R$ 6.212 no Recife, o valor é de R$ 5.948 em Fortaleza; R$ 5.210 em Salvador; R$ 5.195 em Maceió e R$ 4.515 em João Pessoa. Os metros quadrados mais caros do país são os de São Paulo (R$ 9.329), Rio de Janeiro (R$ 9.437) e Brasília (R$ 7.985).

Na capital pernambucana, os bairros do Poço da Panela (R$ 8.232), na Zona Norte da cidade; Pina (R$ 8.126), na Zona Sul, e São José (R$ 7.847), no Centro, têm os maiores preços do metro quadrado. As áreas mais baratas da cidade na pesquisa estão nos bairros de Jardim São Paulo (R$ 3.759), na Zona Oeste da cidade; Arruda (R$ 3.706) e Macaxeira (R$ 3.179), ambos na Zona Norte do Recife.

Dezembro

O preço dos imóveis no Recife, mesmo com o resultado de queda no acumulado do ano, aumentou no mês de dezembro de 2020. A cidade teve variação positiva de 0,59% no último mês do ano. Em novembro, a capital pernambucana já havia registrado alta de 1,22%.

No país, o mês teve avanço de 0,47%, acelerando ligeiramente ante os avanços de 0,43% (setembro) e 0,45% (em outubro). Comparativamente, a variação mensal do índice foi inferior ao comportamento esperado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE) para o mês (+1,22%), segundo expectativa publicada no último Boletim Focus, do Banco Central do Brasil. Uma vez confirmada a variação esperada dos preços ao consumidor, o preço médio de venda de imóveis residenciais encerrará o último mês de 2020 com queda de 0,74% em termos reais.

Individualmente, à exceção de Brasília, onde os preços permaneceram praticamente estáveis no último mês (-0,03%), as demais capitais monitoradas pelo Índice FipeZap de Venda Residencial apresentaram elevação de preço, com destaque para as variações registradas em: Manaus ( 2,65%), Maceió ( 1,85%), Vitória ( 1,66%), Fortaleza ( 1,12%), Florianópolis ( 1,02%), João Pessoa ( 0,95%), Campo Grande ( 0,87%), Goiânia ( 0,84%), Porto Alegre ( 0,80%), Recife ( 0,59%) e Curitiba ( 0,58%). Em São Paulo e no Rio de Janeiro, municípios com maior peso na composição do Índice FipeZap, as variações nominais registradas em dezembro de 2020 foram de 0,37% e 0,30%, respectivamente.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 21/01
Variante britânica do coronavírus continua a se espalhar pelo mundo
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão - Genética do sangue
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/01
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco