Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

FISCALIZAÇÃO

Nova pesquisa do Procon-PE confirma queda nos preços de materiais escolares

Publicado em: 18/01/2021 18:04 | Atualizado em: 18/01/2021 18:17

Os fiscais do órgão estadual pesquisaram 72 itens da lista das escolas. (Foto: Pixabay/Reprodução)
Os fiscais do órgão estadual pesquisaram 72 itens da lista das escolas. (Foto: Pixabay/Reprodução)
Uma nova pesquisa do Procon Pernambuco sobre os valores de materiais escolares no estado confirmou que a maioria dos itens solicitados pelas escolas teve manutenção ou queda de preço. O levantamento, divulgado nesta segunda-feira (18), foi feito entre 21 a 23 de dezembro e de 12 a 14 de janeiro. Os preços das duas pesquisas foram comparados. Dos 34 produtos observados pelo Procon, 14 caíram de preço, 15 mantiveram os valores e cinco tiveram aumento.

Os produtos que registraram as maiores quedas foram a caixa de lápis de cor ecológica, com 12 unidades, passou de R$ 11,59 para R$ 6,60 (43,05%); a mochila escolar, de R$ 39,90 foi para R$ 24,00 (39,85%); e a caneta esferográfica Cristal BPS GRIP 07mm, que saiu de R$ 3,20 para R$ 2,60 (18,75%).

Os fiscais pesquisaram 72 itens, divididos entre as seguintes categorias: lápis preto; lápis de cor; canetas esferográficas comum e cristal, giz de cera; borrachas branca e bicolor; massa de modelar; tintas; apontador de lápis; tesoura; cadernos espiral e brochura; agendas, lancheira; mochila e papelaria.

LEIA MAIS:

No último dia 4, o Procon havia divulgado pesquisa onde eram comparados os preços dos materiais escolares de 2021 e os valores praticados em 2020. Dos 31 produtos pesquisados, 12 tiveram queda no preço; 11 registraram manutenção dos valores e nove apresentaram aumento em relação ao ano anterior.

Os itens que mais tiveram queda de preço entre 2020 e 2021, segundo o órgão estadual, foram caneta esferográfica, passou de R$ 6,50 para R$ 3,20 (redução de 50,77%); caixa de lápis de cor ecológica, com 12 unidades, de R$ 19,99 foi para R$ 11,59 (queda de 42,02%), e apontador de lápis de metal, que saiu de R$ 1,90 para R$ 1,25 (diminuição de 34,21%).

O Procon-PE ressalta que os resultados mostram que, mesmo com a queda de valor na maioria dos itens em relação a pesquisa do ano anterior, é fundamental pesquisar antes de comprar, pois há diferenças significativas de preço entre os estabelecimentos visitados. O apontador de lápis com depósito, por exemplo, foi o produto que apresentou a maior divergência de uma loja o para outra. O mesmo produto pode ser encontrado por R$ 1 e por R$ 4,80, uma diferença de 380%.

Orientação

O órgão estadual também elaborou duas notas técnicas para orientar tanto as unidades de ensino quanto os pais e responsáveis por estudantes em relação a contratos de prestação educacional e na lista de material escolar. O Procon-PE fez duas listas, sendo uma de produtos que não podem ser pedidos, de uso coletivo, e outros que podem ser solicitados pelas escolas, desde que obedeça o limite quantitativo indicado pelo órgão.

Por causa da pandemia da Covid-19, um novo produto entrou na lista de produtos proibidos: o álcool gel ou líquido 70%, que deve ser fornecido pelas escolas. Por outro lado, as instituições podem incluir, no fardamento escolar, o uso de máscara de proteção, já que faz parte do protocolo de segurança. No entanto, pais e alunos podem escolher o melhor modelo e onde vão adquirir o item de proteção pessoal.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco