Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

FAZENDA

'Brasil não está quebrado', rebate Décio Padilha sobre afirmações de Bolsonaro

Publicado em: 07/01/2021 21:00 | Atualizado em: 07/01/2021 21:02

 (Foto: Julio Jacobina/Arquivo DP)
Foto: Julio Jacobina/Arquivo DP
As falas do presidente da República, Jair Bolsonaro, de que o Brasil estaria "quebrado", foram rebatidas nesta quinta-feira (7) pelo secretário da Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha. O gestor público pernambucano afirmou que, ao contrário do que diz o presidente, o Brasil não pode ser classificado dessa forma, uma vez que está pagando as dívidas internacionais.

Nesta quinta, Bolsonaro voltou a dizer que o país está quebrado no setor público. "Respondi anteontem uma pergunta aqui sobre a tabela do Imposto de Renda. Falei durante a campanha que queria corrigir a tabela, só que veio esta desgraça da pandemia, mais ou menos R$ 700 bilhões de endividamento. Não deu para fazer isso. E falei que o Brasil estava quebrado. E está quebrado na questão pública", falou a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. A declaração foi gravada e transmitida em um canal de simpatizantes do presidente.

Segundo Padilha, porém, o Brasil só quebrou uma vez, em 1987. Em fevereiro daquele ano, o então presidente José Sarney anunciou a suspensão do pagamento dos juros da dívida externa por tempo indeterminado. A declaração da moratória assustou o mercado internacional. "Só se considera quebrado quando o país não consegue mais pagar a dívida nem os juros. Esse não é o caso do Brasil. O problema do país é outro, de déficit fiscal", pontua o secretário estadual. "O Brasil tem um resultado primário negativo que pode chegar entre R$ 800 e R$ 850 bilhões, ou seja, tem dificuldade financeira, mas quebrado ele não está", enfatizou.

Sobre a relação do governo de Pernambuco com o Ministério da Economia, Padilha afirmou que não há clima de divergência política. "A relação é totalmente técnica com o governo estadual. Temos várias reuniões com o Ministério, com o Tesouro, com a Receita Federal, e as pessoas são extremamente técnicas. Com a área econômica do governo, não temos problema algum", esclareceu.

A declaração de Jair Bolsonaro, de que "o Brasil está quebrado", feita inicialmente nessa terça-feira (5), vai de encontro às afirmações recentes do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a atividade econômica do país apresenta trajetória de recuperação em “V”, isto é, com a retomada na mesma velocidade da queda causada pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus. A equipe econômica espera que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 3,2% em 2021, depois de retração prevista de 4,5% no ano passado.
 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/01
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Verão inspira cuidados com a saúde e alimentação
Resumo da semana: enfim, a vacina, posse de Biden e cerco contra os fura-filas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco