Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Reinvenção

Na pandemia, empresas ampliam, nascem e inovam em diversos setores no estado

Publicado em: 13/11/2020 12:03 | Atualizado em: 13/11/2020 14:08

O advogado Cláudio Córdula aproveitou a quarentena para criar banca.  (Foto: Cesar Maia/Divulgação)
O advogado Cláudio Córdula aproveitou a quarentena para criar banca. (Foto: Cesar Maia/Divulgação)

Enquanto a pandemia do novo coronavírus foi um golpe fatal para muitas empresas, que tiveram que encerram suas atividades no mercado, outras encontraram oportunidades para crescer no período de crise. De acordo com dados do Mapa das Empresas, do Ministério da Economia, a atividade empreendedora voltou a crescer no país. Mais de 260 mil firmas foram criadas com a reabertura dos negócios, em junho. Estima-se um número de 61 mil a mais em relação ao mês de maio deste ano.

A cirurgiã-dentista Edjany Sá conseguiu manter o negócio mesmo nos períodos mais duros de 2020. Ela, que tem há três anos tem o Face School Improvement, aproveitou a oportunidade para realizar alguns ajustes na administração e expandir o negócio. "Decidimos transferir a matriz do Recife para Vitória de Santo Antão, onde o investimento aplicado foi em torno de R$ 300 mil. Toda a estrutura foi desenvolvida com recursos de alta tecnologia para dar conta de procedimentos de estética facial para pacientes em geral e para profissionais de saúde que desejam cursos diferenciados de capacitação, pós graduação e residência por meio de teoria, hands-on e prática”, afirma.

Ela conta que a pandemia resultou em um aumento da demanda por aplicações de toxina botulínica, preenchimentos e procedimentos de bichectomia como forma de recuperar e aumentar a autoestima abalada por conta do longo período de isolamento social, bem como a procura por melhorias na beleza com foco nas festas de fim de ano e no verão. “Além da nova sede em Vitória, também vamos contar com um ponto de apoio no Recife, totalizando 15 empregos diretos e indiretos para dar conta de pacientes, cirurgiões-dentistas, biomédicos, farmacêuticos e médicos, entre outros em busca de expertise sobre essa tendência", diz.

Já o  advogado Cláudio Córdula aproveitou a quarentena para estabelecer sua própria banca de advocacia, o Córdula Advogados, nas Graças, Zona Norte do Recife. Unindo a experiência vivida em grandes empresas e escritórios do Recife aos conhecimentos adquiridos durante seu mestrado em Direito pela renomada Universidade de Paris 1 - Panthéon Sorbonne, o Córdula Advogados nasceu com tom de boutique para o cliente que deseja atendimento personificado e individualizado.

“Queremos promover um novo conceito de experiência jurídica, no qual a resolução das demandas é o objetivo principal, mas também um instrumento de melhoria na vida dos nossos clientes. Vivemos em um tempo de grandes transformações e o ofício do advogar também precisa passar por profundas modificações”, afirma.

Recomeço

A pandemia também mudou os planos da empresária paulista Catarina Villa-Chan, que veio ao Recife para empreender. Após criar a marca e planejar a inauguração da Fluppy Sorvetes Especias para o mês de março, foi surpreendida pela crise sanitária. Sem poder abrir a loja e com uma carga de sorvetes comprada, a saída para vender os produtos foi investir no delivery. As vendas começaram no fim do mês de maio. Ela mesma fazia as entregas.

Com unidades em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, e Carpina, Mata Norte do estado, e previsão de abertura de lojas nos bairros das Graças, Zona Norte da capital pernambucana, e na cidade de Itambé; a marca sobreviveu ao susto inicial e realiza atendimentos presencialmente. "A Fluppy também possui intenções  de oferecer seus serviços em festas (com foco em infantis, casamentos e formaturas) e lojas franqueadas para quem tenha interesse em montar sua loja de bairro", diz.

Afetividade
 (Foto: Morgana Narjara/Divulgação)
Foto: Morgana Narjara/Divulgação

Na contramão da crise, a Revista Happiness, que aborda histórias afetivas, de forma exclusiva e personalizada, lançou três produtos durante a pandemia que estão sendo bem aceitos pelo público. A revista, que é originalmente impressa, agora pode ser encomendada nas versões on-line, indicada para eventos que já aconteceram e contam com fotos oficiais; além da revista digital compacta, voltada para a comemoração de datas especiais como Dia das Mães e Dia dos Namorados, por exemplo.

A empresária Manu Siqueira, fundadora da revista, lançou recentemente a mensagem de amor, uma carta personalizada para as pessoas que têm dificuldade de transmitir o sentimento em palavras. “Acredito que durante a pandemia, as pessoas ficaram com mais tempo e mais empenhadas em demonstrar carinho e afeto por causa de uma sensibilidade aflorada que acometeu muita gente”, aponta. Com a liberação da volta dos eventos, a Happiness contratou profissionais para as áreas administrativa e comercial da revista.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: Novembro Azul chega ao fim, mas prevenção do câncer de próstata precisa ser permanente
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco